Novela Escrita | Rebeldia - Capítulo 08



CENA 1 - INT. / CASA DA FAMÍLIA LOPES/ENTRADA - NOITE.

Gabriel entra em casa junto com seu pai, Alexandre, que não para de falar.

ALEXANDRE (irritado): Quantas vezes eu falei para você se afastar daquela garota?

GABRIEL: A Carolina não teve culpa de nada! 

ALEXANDRE (irritado): Como você sabe que ela não teve culpa? Estava lá? Muito estranho um desconhecido entrar de uma hora para outra em uma casa como aquela.

GABRIEL: Você está insinuando que...

ALEXANDRE (irritado): Eu não duvido que ela deu mole para o homem e quando viu que era demais para ela tentou correr e aconteceu o que aconteceu. Coitado... aquela menina não me engana!

GABRIEL: Você me envergonha!

ALEXANDRE (irritado): Olha como você fala comigo garoto. Aonde já se viu, ficar do lado de uma vagabunda de quinta? Você já a pegou? Levou pra cama? Só aceito essa devoção toda por uma mulher se já tiver traçado.

GABRIEL: Não me surpreende minha mãe ter deixado você. Nenhuma mulher aguentaria ficar do seu lado muito tempo!

Alexandre se prepara para agredir Gabriel com um soco, mas se segura.

ALEXANDRE (irritado): Eu não te deixo com a cara marcada pois tem aula amanhã. 

GABRIEL: Se quiser deixar a marca, não tem problema! Aposto que o delegado Moisés vai gostar de saber que o meu querido pai gosta de se pagar de machão dentro de casa e qualquer problema desconta no filho. Aliás, acho que ele já ficou desconfiado com o seu show lá na ilha.

ALEXANDRE (mais irritado): Que bicho te mordeu hoje? Ficou maluco? 

GABRIEL: Eu estou cansado de você! Estou cansado do inferno que eu vivo nesta casa! 

ALEXANDRE (irritado): Se você vive em um inferno, por qual motivo não vai atrás do seu céu? Esqueci... você depende de mim! Você é um frouxo igual sua mãe. Quem sabe um dia você vire homem e me dê um pouco de orgulho. Agora vá para o seu quarto antes que eu perca a cabeça.

GABRIEL: Vou com muito prazer!

Gabriel vai para o seu quarto. Corta para:

CENA 2 - INT. / DELEGACIA DA ILHA - NOITE.

Delegado Moisés aperta a mão de Nádia e Carolina.

DELEGADO MOISÉS: Qualquer coisa eu entrarei em contato com as senhoras. 

NÁDIA: Muito obrigada delegado.

DELEGADO MOISÉS: E você mocinha, fique tranquila. Acidentes acontecem e você não pode se culpar pelo que aconteceu. 

CAROLINA: Obrigada!

NÁDIA: Vamos para casa descansar.

Carolina e Nádia saem da delegacia. Corta para:

CENA 3 - EXT. / FRENTE DA CASA DE ETHEL - NOITE.

Edgar para o carro na frente da casa de Ethel que se despede de Charles com um beijo no rosto.

ETHEL: Muito obrigada pela carona, diretor. Tchau Charles! Nos vemos segunda no colégio.

CHARLES: Tchau!

Ethel sai do carro e Edgar parte para a casa.

CHARLES: Será que existe uma primeira festa mais surpreendente que essa minha?

EDGAR: Você tem que agradecer não ter acontecido nada com a Carolina.

CHARLES: Ela estava desesperada quando cheguei na casa. 

EDGAR: Ela vai precisar ser forte, pois além da tentativa de estupro, um homem morreu.

CHARLES: Mas ela não foi a culpada.

EDGAR: Mas nós não sabemos o que se passa na cabeça dela e apenas ela sabe o que está sentindo. 

CHARLES: Eu não tenho o número de ninguém!

EDGAR: Segunda-feira vocês conversam! 

Charles fecha os olhos para descansar. Corta para:

CENA 4 - EXT. / CARRO DE NÁDIA/RUA - NOITE.

Leon espera Carolina e Nádia que entram no carro após saírem do bote.

LEON: Como é que você está? 

CAROLINA: Minha cabeça não para... não consigo parar de pensar.

LEON: Desculpe não ter vindo mais cedo com você. Eu deveria estar aqui com vocês!

CAROLINA: Ninguém é culpado Leon! Ninguém podia imaginar... tive sorte de o Charles ter chego na hora em que tudo aconteceu. Preciso muito agradecer a ele!

NÁDIA: O filho do diretor?

CAROLINA: Sim!

NÁDIA: Eu posso saber o motivo de ele estar na casa? 

CAROLINA: Ele é meu amigo!

NÁDIA: Ou o motivo é a festa que teria? 

Carolina fica muda e não responde.

NÁDIA: Você sabe que está proibida de vir para essa casa sozinha né? Está proibida de fazer qualquer festa em qual seja o lugar sem a minha autorização. Você já imaginou se...

CAROLINA (irritada): Sim, eu já imaginei! Afinal de contas, foi eu quem estive frente a frente com ele.

NÁDIA: Você pode falar direito? Eu não quero brigar! Eu só quero que você entenda o quanto poderia ter sido pior.

CAROLINA: E eu já falei que imaginei diversas formas de o dia de hoje ter terminado pior do que terminou. Eu tenho a consciência de tudo o que aconteceu!

NÁDIA: Que bom!

Nádia acaricia o cabelo da filha com uma mão, o celular de Leon toca e ele atende.

LEON: Alô?! - pausa - Estou com ela! - pausa - É que ela ficou sem bateria e eu estou sem internet, mas o que houve? - pausa - Eu não acredito! Tenta entrar em contato com a direção e pede que tirem isso do ar o quanto antes.  - pausa - Ok! Beijos. - ele desliga.

CAROLINA (preocupada): Aconteceu alguma coisa?

LEON: Era a Vanessa... e aconteceu!

CAROLINA (preocupada): Ela está bem?

LEON: Você não vai acreditar no que a Ethel aprontou dessa vez.

CAROLINA (preocupada): O que aquela desgraçada fez?

LEON: Ela bateu algumas fotos e postou no blog do colégio... distorcendo tudo o que realmente aconteceu!

NÁDIA: O que?

LEON: Parece que ela disse que você estava com um cara mais velho em casa e acabou terminando em tragédia.

CAROLINA: Eu vou matar essa garota!

Foca no rosto de Carolina. Corta para:

CENA 5 - INT. / ORFANATO/QUARTO - NOITE.

Ao som de "Cruel - Nina Fernandes" todos os garotos dormem, menos Lucas que está com os olhos abertos pensativo. Após um período curto de tempo, as lágrimas começam a cair. Corta para:

CENA 6 - INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/SALA DE ESTAR - NOITE.

Carolina entra em casa muito irritada junto de Nádia.

CAROLINA: Essa garota está tentando me tirar do sério não é de hoje, mas dessa vez ela vai se arrepender.

NÁDIA: Você não vai fazer nada!

CAROLINA: O que?

NÁDIA: Se você fizer algo, você vai perder a razão. Deixe que eu mesma vou falar com os pais dessa garota. Se você não sabe, ela pode ser processada por conta dessas informações falsas. 

CAROLINA: E eu não vou poder pular no pescoço dela?

NÁDIA: É melhor você não perder a razão.

CAROLINA: Você viu a postagem? Ela diz que eu matei o homem!

Nádia se aproxima da filha e a abraça.

NÁDIA: Você sabe o que realmente aconteceu e não precisa provar nada para ninguém. Ela quis lhe tirar do sério, como você mesma disse. Não deixe que ela atinja o objetivo. Agora vá descansar pois foi um dia bem difícil.

CAROLINA (desanimada): Eu não sei se eu quero ir para a aula segunda.

NÁDIA: Qualquer coisa se você não se sentir preparada, você pode ficar em casa. Mas saiba que de nada vai adiantar... às vezes precisamos encarar a realidade, mesmo que ela exija muito de nós.

Carolina vai para o seu quarto. Corta para:

CENA 7 - INT. / ESCOLA EVOLUÇÃO DO SABER/CORREDOR - DIA.

Dias depois... ao som de "Ai de Mim - Kell Smith", Ethel anda pelos corredores sorridente com a repercussão de sua postagem. Ela chega na frente da sala da diretoria, respira fundo e é surpreendida quando Nádia sai da sala do diretor. Nádia segue em frente e finge que não viu a garota. Ethel entra na sala e se depara com a sua mãe.

ETHEL (surpresa): Mãe? O que você está fazendo aqui?

LÍDIA (chateada): Você achou que o diretor não ia me contar o que você aprontou? Sente aqui e vamos conversar!

Ethel senta ao lado de sua mãe receosa.

EDGAR: O que você tem para nos contar sobre a postagem difamando uma colega sua?

ETHEL: Difamando? Eu apenas contei o que estava acontecendo... tudo bem que foi nas minhas palavras, mas foi basicamente o que aconteceu.

EDGAR: Eu não sei se você lembra, mas eu levei você em casa junto com o meu filho, ou seja, eu estava lá e nada do que estava escrito na postagem foi o que realmente aconteceu. Como eu estava conversando com a sua mãe e a mãe da vítima, a escola poderia ser processada porque você usou o nome dela para difamar a imagem de uma aluna.

ETHEL (com cinismo): Mas eu não tive a intenção de prejudicar ninguém.

LÍDIA: Então você quis prejudicar apenas a Carolina?

ETHEL: Não... jamais quis prejudicar ela. Eu só postei daquela forma porque achei que daria muitos acessos para o blog.

LÍDIA: Eu não acredito que estou escutando isso!

EDGAR: Bom, infelizmente eu não tenho como fingir que nada aconteceu. Você não é mais responsável pelo blog da escola e ficará em casa durante dois dias. E você tem que agradecer que a Nádia não quis levar isso adiante, pois ela poderia. 

ETHEL (indignada): Eu estou suspensa? Isso vai sujar o meu histórico diretor.

EDGAR: Infelizmente eu não posso fazer nada para evitar isso, mas eu espero que você aprenda que não devemos sujar a imagem de ninguém por benefício próprio. Você pode pegar suas coisas na sala de aula e ir embora.

Ethel sai indignada da sala do diretor. Corta para:

CENA 8 - INT. / ESCOLA EVOLUÇÃO DO SABER/SALA DE AULA - DIA.

Ethel entra na sala e pega as suas coisas.

PATRÍCIA: Aonde você vai amiga? O sinal já vai bater!

ETHEL: Te conto depois.

Ethel sai e dá de cara com Gabriel, Leon e Vanessa, que está segurando um copo de café.

GABRIEL (debochando): Pra que a pressa?

ETHEL (irritada): Sai da minha frente!

LEON: O sinal já vai bater, não ficar na sala de aula porquê?

ETHEL: Vocês três querem sair da minha frente ou eu vou ter que...

VANESSA: Vai ter o que? Vai postar mais alguma mentira para ganhar atenção dos outros?

ETHEL (olha com ódio nos olhos de Vanessa): Eu só quero sair o quanto antes para não precisar ficar no mesmo ambiente que uma vagabunda assassina.

Vanessa não se controla e joga o copo de café quente no rosto de Ethel. Corta para:


FIM DO CAPÍTULO 08

Curtiram o capítulo? Deixe sua opinião nos comentários, ou em uma mensagem privada, temos também twitterfacebook... um escritor não é nada sem os leitores. Sua opinião é importante!

Postar um comentário

Copyright © Portal Comenta TV. Designed by OddThemes & SEO Wordpress Themes 2018