Novela Escrita | Rebeldia - Capítulo 05



CENA 1 - INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/QUARTO DE NÁDIA - NOITE.

Nádia se levanta rápido da cama e faz sinal para Leon se esconder no banheiro. 

LEON (preocupado): Você vai abrir?

NÁDIA: Se eu não abrir, ela abre! 

CAROLINA: Você não vai fugir de mim! Quando você quer, você fala, fala e eu tenho que escutar. Agora é você que vai me ouvir! Abre essa porta! Eu sei que você está me ouvindo!

NÁDIA (irritada): Calma. Eu estava no banho! Posso me vestir?



LEON (preocupado): E se ela me ver?

NÁDIA: Eu falei que ela poderia chegar a qualquer momento. Agora para de enrolar e se esconda!

CAROLINA (desconfiada): Você está com alguém aí dentro?

Nádia e Leon se encaram preocupados. Corta para:

CENA 2 - EXT. / ESTRADA/CARRO DE ANDRÉ E MIGUEL - NOITE.

Ao som de Nosso Nó(s) - Sandy, os dois voltam para casa e conversam sobre o futuro.

ANDRÉ: Fico com medo de a gente estar tomando uma decisão muito precipitada!

MIGUEL: Precipitada? Estamos esperando há mais de nove anos por isso.

ANDRÉ: Sim! Mais dois de uma vez? Você não acha que é loucura?

MIGUEL: Eu acho que você sente o mesmo que eu em relação a esses dois meninos. Quando conversei com Willian eu sabia que seria ele e acho que a gente não pode ser as duas pessoas que irão separar irmão de irmão. A diferença de um para outro é que um mostra o quanto sofre e o outro tenta se fazer de forte, mas no fundo todos nós queremos a mesma coisa.

ANDRÉ: Eu tenho medo de a gente não conseguir dar a atenção que ambos necessitam. 

MIGUEL: Amor, a gente se preparou anos para isso! Você lembra quando a gente começou o nosso relacionamento e sonhava com o momento em que teríamos uma vida estabilizada para poder dar esse passo? Temos nossos empregos, temos essa vontade dentro da gente. Isso é tudo que precisamos! 

ANDRÉ: Eu te amo!

MIGUEL (rindo): Impossível alguém não me amar.

Miguel estaciona o carro na frente de um restaurante.

ANDRÉ: O que você vai fazer?

MIGUEL: Vamos comer algo por aqui para você não precisar chegar e ir para a cozinha.

Miguel desliga o carro e os dois saem. Corta para: 

CENA 3 - INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/QUARTO DE NÁDIA - NOITE.

Nádia já sozinha, abre a porta do quarto e Carolina entra.

CAROLINA: Você estava com alguém aqui?

NÁDIA: Ficou louca?

CAROLINA: O que você está escondendo de mim? 

Carolina começa a andar pelo quarto.

NÁDIA: Era só o que me faltava... 

CAROLINA: Você está me escondendo algo. Eu sinto!

NÁDIA: O que você quer falar comigo? Estou morrendo de dor de cabeça!

CAROLINA: O que você foi fazer bêbada na escola?

NÁDIA: Foi um momento de fraqueza, não vai se repetir!

CAROLINA: Só isso que você tem para me dizer?

NÁDIA: O que você quer que eu diga?

CAROLINA: Você só me envergonha!

NÁDIA (irritada): É? E o que você está fazendo aqui ainda? Já pensou na possibilidade de ir morar com o seu pai? Se eu sou esse monstro todo, vai! 

CAROLINA: Era sobre isso que eu queria falar com você. Hoje eu me encontrei com ele e a gente conversou sobre essa possibilidade.

NÁDIA (com os olhos cheios d'água): Você teria coragem de ir morar com aquele traidor?

CAROLINA (se fazendo de forte): Desde que ele te traiu, você se transformou em outra pessoa. Eu sei que foi difícil para você passar por tudo isso, mas você já imaginou como foi para mim ver meus pais se separarem? Você já imaginou como foi para mim ver minha mãe se destruíndo e tomando decisões que acabaram com a carreira dela? Já parou para pensar que você e eu deveríamos estar mais unidas que nunca, mas você só soube procurar um culpado para tudo o que aconteceu.

NÁDIA (chorando): Você foi para a casa na ilha e me deixou aqui sozinha durante semanas. O problema é que você só sabe pedir para que eu me coloque no seu lugar, mas nunca se colocou no meu. Eu tive você muito nova e eu jamais vou me arrepender de ter tomado essa decisão, mas eu me privei de muita coisa para te dar uma boa educação e uma boa vida. 

CAROLINA (rindo): O que você quer dizer com isso? Quer dizer que ficou com o meu pai durante todo esse tempo para me dar garantia de boa vida? Mas será que você não aturou ele todos esses anos pelo seu próprio bem? Afinal, você bem gosta dessa boa vida que leva.

NÁDIA (grita): Sabe o que você é? Uma garota mimada e ingrata que não é capaz de enxergar o que está na sua frente. Você precisa entender que o mundo não gira ao seu redor. Você está acostumada com esse conto de fadas que é sua vida e ainda vai sofrer muito por isso. E se tem uma coisa da qual eu sou culpada, é de ter criado uma barbie ao invés de um ser humano. Agora sai do meu quarto! Sai do meu quarto!

CAROLINA: E...

NÁDIA (grita): Eu não quero que você fale mais nada. Eu quero que você saia do meu quarto!

Carolina sai do quarto e Nádia fecha a porta. Ela senta na cama e chora. Leon sai do banheiro com receio e se aproxima dela.

LEON: Eu sinto muito...

NÁDIA (chorando): Você precisa ir embora...

LEON: Eu vou sair pela janela, mas quero que você fique bem.

NÁDIA: Eu estou bem! É só mais um dia normal na casa dos Albuquerque.

Leon abraça Nádia que se rende e chora no colo do garoto. Corta para:

CENA 4 - INT. / CASA DA FAMÍLIA NOGUEIRA/SALA DE ESTAR - DIA.

O dia amanhece. Charles sai do quarto e vai em direção a cozinha para preparar algo para comer. Pérola e Maria Aparecida estão assistindo ao noticiário. 

PÉROLA: Acho que o Charles vai ter que ficar em casa hoje...

CHARLES: Do que você está falando garota? 

MARIA APARECIDA: Estão alertando a população de que uma tempestade se aproxima aqui para o sul. Não sei se seria uma boa você ir para essa festa. Já pensou como o mar pode estar agitado? Eu morro de medo desses botes.

CHARLES: Para de paranoia mãe. Você sabe que nem tudo o que dizem no noticiário acontece. Eles sempre erram. E que eu saiba, a casa tem teto. 

MARIA APARECIDA: Então você pede para o seu pai te levar cedo para atravessar essa coisa. Melhor garantir do que pegar o temporal no meio da travessia.

CHARLES: Pode deixar!

PÉROLA (vai até a janela): Então você pede logo, pois o vento já está caindo. 

CHARLES (olha com cara de reprovação para a irmã): Fica na sua Pérola, relaxa!

Ele volta a preparar algo para a comer. Corta para:

CENA 5 - INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/QUARTO DE CAROLINA - DIA.

Carolina termina de arrumar sua mochila e pega seu celular. Ela abre na conversa com Vanessa e manda:

CAROLINA: Vou pedir para o Osvaldo me levar até o bote. Você vai comigo?

VANESSA: Vou ter que ir mais tarde. Meus pais estão preocupados com o temporal que está armando... a coisa tá feia!

CAROLINA: Eu ouvi algo no jornal, mas você sabe que eles sempre erram.

VANESSA: O tempo está feio amiga. Meus pais já custam deixar eu passar a noite fora, ainda com isso... mas estou fazendo de tudo para ir. 

CAROLINA: Ok. Eu vou indo para lá ver como estão as coisas. Te espero!

Carolina guarda o celular e se prepara para sair. Ela vai até a janela e percebe o tempo estranho. Uma trovoada lhe dá um susto. Ela pega as coisas e sai. Corta para:

CENA 6 - INT. / APARTAMENTO DE MIGUEL E ANDRÉ/QUARTO - DIA.

André está deitado e Miguel está olhando pelas janelas o tempo se fechando.

MIGUEL: Parece que as notícias eram verdadeiras dessa vez. Vem um temporal feio por aí.

ANDRÉ: Ainda bem que ficamos de ir apenas na segunda-feira no orfanato.

MIGUEL: E o senhor não vai levantar dessa cama hoje, não?

ANDRÉ: É que está tão bom aqui, mas ficaria melhor se você viesse para debaixo das cobertas comigo.

MIGUEL: Se eu não ir para a cozinha, ninguém come nessa casa. 

ANDRÉ: Mas você precisa ir para a cozinha agora?

MIGUEL: Sim, pois estou com fome! E você trate de se levantar e me ajudar.

ANDRÉ: Mas vai chover!

MIGUEL: E quando chove as pessoas não levantam da cama?

ANDRÉ (se levantando): Seus argumentos foram muito bons, você ganhou!

Miguel vai até André e o beija. Corta para:

CENA 7 - EXT. / BOTE - DIA.

Edgar estaciona o carro e Charles desce.

EDGAR: Você tem certeza que essa festa vai acontecer? Olha esse tempo...

CHARLES: Eu não tenho o contato de ninguém, mas até então estava tudo certo...

EDGAR: Ok, você sabe que pode me ligar em qualquer horário né?

CHARLES: Pode deixar pai! Fique tranquilo.

EDGAR: Assim que chegar lá, me mande uma mensagem!

CHARLES: Pode deixar!

Charles vai em direção ao bote. Corta para:

CENA 8 - INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/SALA DE ESTAR - DIA.

Nádia está tomando um drink quando alguém aperta a campainha.

NÁDIA: Quem é?

Ninguém responde. Ela se levanta e vai abrir a porta.

NÁDIA: O que você está fazendo aqui?

LEON: A sua filha foi passar o fim de semana na casa da ilhaque eu sei. Final de semana a Heloísa não trabalha. Isso quer dizer que você está sozinha e eu vim lhe fazer companhia. 

NÁDIA: Por favor, vá embora!

LEON: Eu sei que você quer que eu fique, mas sei que o certo seria eu ir embora. Mas eu prometo pra você que se me deixar passar esse fim de semana com você, eu não lhe procuro mais depois.

Nádia o encara. Corta para:

CENA 9 - INT. / CASA DE VERÃO DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/SALA DE ESTAR - DIA.

Ilha de Litoral.

Carolina e Gabriel chegam na casa e a decoração já está tudo no lugar.

GABRIEL: Bem que você disse que seu pai ia deixar tudo pronto.

CAROLINA: Ele está comendo na minha mão depois das merdas que fez. Mas mudando de assunto... cadê o Leon?

GABRIEL: Parece que por conta do temporal, os pais dele não iam deixar ele vir.

CAROLINA: Como assim? Já não basta a Vanessa?

GABRIEL: Mas a Vanessa disse que vai tentar vir, ainda mais quando eu falei que você tinha convidado o novato.

CAROLINA (tentando disfarçar o incômodo): Acho difícil ele vir...

GABRIEL: Parece que ele vem, hein!

CAROLINA: Vamos ver... só sei que enquanto a hora não chega, eu vou dar uma descansada.

GABRIEL: Descansar? Sério? Vou aproveitar para dar uma volta e bater umas fotos.

CAROLINA: Você vai sair com esse tempo?

GABRIEL: Capaz de nem dar nada, só ameaçar.

CAROLINA: Qualquer coisa me liga!

Os dois trocam um selinho e ele sai. Carolina se deita no sofá e pega seu celular. Ela começa a ver as mensagens e percebe que muitos estão dizendo que não irão poder ir na festa por conta do temporal que está previsto. Carolina se prepara para mandar um áudio:

CAROLINA: Gente... vocês sabem como são essas coisas de previsão do tempo né? Era só o que me faltava eu preparar uma festa e vocês não virem por conta de boatos.

Ela encaminha a mensagem. Poucos segundos depois, Ethel responde com outro áudio:

ETHEL: Minha querida, se você não tem pais que se preocupam com você, nós temos. Por isso muitos não poderão ir. Mas fique tranquila, se não der nada até o horário, minha presença está garantida.

Carolina controla a raiva e não responde, coloca o celular no bolso e se levanta. Ela vai até o segundo andar e da sacada fica olhando o movimento. O tempo está bem feio e dá para ver os relâmpagos. Quando vai entrar na casa, escuta um assovio. Ela olha e percebe um homem de mais ou menos 29 anos olhando para ela.

CAROLINA: Me chamou?

EDMUNDO: Vai ter festinha hoje?

CAROLINA: An? Quem é você?

EDMUNDO: Desculpe os meus modos. Meu nome é Edmundo, moro um pouco mais pra frente. É que sempre que você aparece por aqui é festa na certa.

CAROLINA (não dando muita atenção): Ah sim...

EDMUNDO: Parece que vem temporal por aí.

CAROLINA: Sim! Eu vou entrar... descansar um pouco! Até!

EDMUNDO: Até!

Carolina entra e o Edmundo continua observando a casa. Corta para:

CENA 10 - EXT. / RUA - DIA.

Charles desce do bote e pega em seu celular o GPS. Começa um vento forte e ele tenta se apressar. Ele está andando em uma rua reta e cumprida quando começa a chover.

CHARLES (começa a chover e o garoto arma o guarda chuva com dificuldade pois o vento começa a ficar cada vez mais forte.): Droga... droga. 

Charles começa a andar rápido procurando a casa. Corta para:

CENA 11 - INT. / CASA DE VERÃO DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/QUARTO - DIA.

A chuva começa a aumentar e Carolina sente medo. Ela fecha as janelas e pega seu celular para mandar mensagem pra Gabriel, mas não tem área. Ela escuta um barulho vindo do primeiro andar e se assusta.

CAROLINA (assustada): Gabriel? 

Ninguém responde e ela fica ainda mais assustada.

CAROLINA (assustada): Tem alguém aí? Gabriel, é você?

Ela desce as escadas mas não vê ninguém. Ela vai até a porta e tranca. Deita no sofá e tenta ligar para Gabriel sem sucesso. Ela escuta mais um barulho vindo da cozinha e se assusta. Ela levanta e dá de cara com Edmundo.

CAROLINA (assustada): O que você está fazendo aqui dentro? Como você entrou aqui?

EDMUNDO (se aproximando de Carolina): Achei que você poderia querer companhia e vim. Gostou da surpresa? 

Carolina fica sem reação. Corta para:


FIM DO CAPÍTULO 05

Curtiram o capítulo? Deixe sua opinião nos comentários, ou em uma mensagem privada, temos também twitterfacebook... um escritor não é nada sem os leitores. Sua opinião é importante!

Postar um comentário

Copyright © Portal Comenta TV. Designed by OddThemes & SEO Wordpress Themes 2018