Novela Escrita | Rebeldia - Capítulo 02





CENA 1 - INT. / ESCOLA EVOLUÇÃO DO SABER/CORREDOR - DIA.

Após o susto inicial, Carolina e Charles se levantam. 



CAROLINA: Parece que você tirou o dia para infernizar a minha vida. 


CHARLES: Quem veio andando feito uma louca foi você.


CAROLINA (levanta o tom de voz): Você olha bem como fala comigo...


EDSON: Foi um acidente e ninguém se machucou, certo?!


CHARLES: Aliás, você não queria tanto falar com o diretor? Aproveita!


EDSON: Queria falar comigo? Aconteceu alguma coisa?


CAROLINA: Esse garoto roubou o meu lugar. O lugar que eu sento todos os anos desde que eu pisei nessa escola pela primeira vez. 


CHARLES: Você pode avisar ela que não existem lugares fixos de um ano para o outro?


EDSON: Ele está certo Carolina. Você poderia ter chego mais cedo se quisesse tanto o seu lugar por mais um ano.


Carolina fica com os olhos cheios d'água:


CAROLINA: Gente nova é tudo farinha do mesmo saco. Me poupe vocês!


Carolina sai irritada e Charles ri.


EDSON: Você poderia ter cedido o lugar para a garota.


CHARLES: Se ela não fosse tão arrogante, poderia sim.


EDSON: Ela só está passando por uma fase muito ruim filho. Às vezes não vale a pena a gente implicar só por conta de uma primeira impressão errada. É nosso primeiro dia aqui!


CHARLES: Você viu a roupa dela? Ela é louca!


EDSON: Mas eu vi bem o olhar fixo na louca quando ela estava em cima de você.


CHARLES: Que? Não pira!


EDSON: Aham, pensa que me engana filhote?


Os dois voltam a andar. Corta para:


CENA 2 - INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/QUARTO DE NÁDIA - DIA.


Nádia tira seu roupão e se prepara para entrar em sua banheira, mas nesse instante a campainha toca.


NÁDIA: Que droga... Heloísa, você pode atender? Heloísa? Essa mulher nunca para em casa, não sei o que tanto faz no mercadinho... 


Nádia coloca o roupão novamente e desce as escadas. A campainha não para de tocar.


NÁDIA: Já vai! Já vai!


Ela abre a porta e dá de cara com Leon. Ela tenta fechar a porta, mas ele entra.


NÁDIA: O que você está fazendo aqui?


LEON: Eu vim ver você! Vai dizer que não sente saudades?


NÁDIA: Você precisa entender que acabou Leon. Além de você ter idade para ser meu filho, você é um dos melhores amigos da minha filha.


LEON: E qual é o problema? A Carolina não vai saber, ela está na escola. Eu fugi no intervalo só para ver você, não faz isso comigo!


NÁDIA: Você fugiu da escola? Você é louco?


LEON: Eu sei que eu sou muito novo, sei que isso aqui não tem futuro. Você pode achar que eu sou moleque e que estou me iludindo com a situação, mas eu não estou. Se você achar alguém, vou lhe deixar em paz. Mas enquanto isso não acontece, por qual motivo nós não podemos nos divertir? Eu sei que você me deseja!


Leon vai chegando cada vez mais perto e Nádia tenta se esquivar. Começa a tocar a música "Pequena Morte - Pitty"


NÁDIA: Você precisa voltar para a escola! 


LEON: Para de tentar fugir de mim! 


Leon olha para os trajes de Nádia e sorri.


LEON: Deixa eu tomar um banho com você!


Leon começa a tirar a roupa.


NÁDIA: Para com isso! Já pensou se a Heloísa chega e te vê aqui? Para rapaz!


LEON: Se não quer que ela nos veja, vamos para o seu quarto?!


Nádia sobe as escadas balançando a cabeça negativamente e Leon vai atrás dela.


NÁDIA: Se a Carolina já surtou quando descobriram do meu envolvimento com o Alex, você já imaginou se ela sonha que eu e você...


LEON: Relaxa... ela não vai saber!


No quarto, ele a beija por trás e tira seu roupão. Ela se deixa levar e o beija. Corta para:


CENA 3 - INT. / ESCOLA EVOLUÇÃO DO SABER/BANHEIRO - DIA.


Carolina trancada em uma cabine chorando. Seu celular toca e ela enxuga as lágrimas quando vê que é seu pai ligando.


CAROLINA (surpresa): Pai?


LOURENÇO: Desculpe não responder antes, estava em uma reunião. Como você está filha?


CAROLINA: Acho que estou bem... só com saudades!


LOURENÇO: O pai está indo para Litoral amanhã de manhã, podemos almoçar juntos.


CAROLINA: Você está vindo para cá fazer o que?


LOURENÇO: Tenho algumas coisas para pegar em casa, mas vou mesmo ver você. O pai também está com muitas saudades.


CAROLINA: Quando você vai acabar com essa palhaçada que se tornou a sua vida?


LOURENÇO: Se você começar a me agredir irei cancelar o nosso almoço e vou desligar. 


CAROLINA: Desculpe!


LOURENÇO: Nós vamos combinar uma coisa: se não aceita, não fale. A gente não toca nesse assunto até você se sentir preparada, ok?


CAROLINA: Tudo bem. Pode ser!


LOURENÇO: Então tá bom. Amanhã a gente se vê. Te amo!


Lourenço desliga e Carolina sorri, saindo da cabine em seguida. Corta para: 


CENA 4 - INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/SALA DE ESTAR - NOITE.


Carolina chega em casa com algumas sacolas.


NÁDIA: Aonde você esteve a tarde toda?


CAROLINA: Fui comprar uma roupa nova para almoçar com o meu pai amanhã.


NÁDIA: Você falou com ele então?


CAROLINA: Sim! Ele me ligou hoje na hora do intervalo.


NÁDIA: Ele te contou a novidade?


CAROLINA: Novidade?


NÁDIA: Eu não vou estragar a surpresa. Deixa que ele te conta amanhã!


CAROLINA: Não! Se você começou a falar, então termine.


NÁDIA: Se uma ligação dele te deixou tão de bem com a vida, quem sou eu para tirar esse sorriso do seu rosto... deixa que ele conta para você amanhã.


CAROLINA: Você faz isso de propósito? É para ver até aonde a minha paciência chega? Surpresa! Eu não tenho paciência para joguinhos. Fala logo!


NÁDIA: Seu pai vem amanhã para a gente assinar o divórcio. Ele marcou o casamento com a outra!


CAROLINA (perplexa/decepcionada): O que? Mas ele disse que vinha me ver... e pegar algumas coisas que tinham ficado aqui. Disse até que a gente não precisava falar sobre isso.


NÁDIA: Você é trouxa né? Meses depois ele simplesmente vai te ligar e dizer que está com saudades? É óbvio que ele vai vir para cá por conta do divórcio. É óbvio que ele só te ligou porque você vai ver isso aqui.


Nádia pega seu celular e coloca em uma página que anuncia o casamento do empresário.


CAROLINA (com ódio): Que raiva! Se ele pensa que pode me enganar assim...


NÁDIA: E você sabe que seu pai preza muito a imagem de bom moço né? Ele vai querer você do lado dele!


CAROLINA: Do lado dele? Pois ele pode esperar, porque eu vou estar do lado dele vendo o circo pegar fogo e dar tudo errado. Vai ser o mico do ano ou não me chamo Carolina Albuquerque.


Carolina sobe as escadas com raiva. Corta para:


CENA 5 - INT. / CASA DA FAMÍLIA NOGUEIRA/SALA DE JANTAR - NOITE.


Todos estão jantando e conversando.


MARIA APARECIDA: E como foi o primeiro dia como diretor?


EDSON: Pensei que seria pior, mas consegui manter a calma e tive tudo sob controle.


CHARLES: Só acho que o pai poderia ter reunido todas as turmas no pátio e se apresentado formalmente para todos.


EDSON: Mas eu os recepcionei!


CHARLES: Eu sei, mas acho que seria bom para a sua imagem se apresentar para todos de uma vez só e falar algumas coisas. 


EDSON: Você sabe como eu sou péssimo para essas coisas.


CHARLES: Sim, mas é uma vez na vida.


EDSON: Amanhã vou considerar essa ideia, e aproveito para falar sobre algo que estou planejando para o fim desse primeiro semestre.


CHARLES: O semestre nem começou e você já está pensando no fim?


PÉROLA: Isso se chama planejamento ou você achou que as coisas eram decididas de um dia para o outro?


CHARLES: Tava demorando... cala a boca pirralha!


MARIA APARECIDA: Vamos parar? Mas que coisa!


CHARLES: Mas o que é que o pai está planejando?


EDSON: É uma surpresa! Mas acho que os alunos irão gostar, principalmente os alunos do ensino médio.


Os quatro continuam conversando. Corta para:


CENA 6 - INT. / CASA DA FAMÍLIA ALBUQUERQUE/QUARTO DE CAROLINA - NOITE.


Carolina lê a notícia sobre o casamento do seu pai com Melissa e chora de raiva.


CAROLINA: Se ele acha que eu vou apoia-lo com essa decisão... ele está muito certo. E é assim que eu vou acabar com esse circo.


Carolina fica pensativa e tempo depois abre a caixa de mensagens e manda no grupo que tem com os amigos uma mensagem de voz:


CAROLINA: Migos, meu pai liberou a casa na ilha para a gente fazer uma festa de início do ano. Esse fim de semana! Espalhem. Todos os alunos do ensino médio convidados. Eu quero que essa festa entre para a história!


Foca no rosto de Carolina. Corta para:


CENA 7 - INT. / ORFANATO/RECEPÇÃO - NOITE.


Miguel Nascimento de Oliveira (27 anos) e André Nascimento (30 anos) cumprimentam Lizandra e percebem que não há mais ninguém os recepcionando.


MIGUEL: Acho que chegamos muito tarde né? Eles já foram dormir!


ANDRÉ: Eu falei para você deixar para amanhã.


MIGUEL: Mas nós tínhamos dito que viríamos hoje e a reunião acabou terminando mais tarde do que eu imaginava.


LIZANDRA: Queridos, não tem problema! Vocês ficam por aqui e amanhã conhecem os meninos. Mas é como eu já disse para vocês, nós estamos com uma quantidade bem baixa de crianças e todos tem entre 10 e 16 anos.


ANDRÉ: Perfeito! Nós já conversamos com você... então você está ciente de que essa é a faixa etária que buscamos. Afinal, esses adolescentes sempre são os mais rejeitados por casais que buscam adotar e a gente acredita que pode fazer uma mudança significativa na vida de algum jovem. 


MIGUEL: Assim como eles vão fazer uma grande diferença na nossa vida.


Lizandra fica radiante com o que escuta. Da escada escondido, Lucas observa os três conversando. Corta para:



FIM DO CAPÍTULO 2

Curtiram o capítulo? Deixe sua opinião nos comentários, ou em uma mensagem privada, temos também twitter, facebook... um escritor não é nada sem os leitores. Sua opinião é importante!


TRILHA SONORA:

2 comentários:

  1. Carolina melhor personagem, só quero ver o que vai dar nessa festa.

    E o casal chegando no orfanato​... Espero que dê tudo certo e consigam adotar alguma criança.

    Parabéns por mais um ótimo capítulo, tô amando a forma que está sendo desenvolvida a novela, atento pelos próximos capítulos. <3

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.