Novela Escrita | Enquanto a Cidade Dorme - Capítulo 05


PARTE 1

Luana interrompe o beijo de Murilo e Graziela:

LUANA: Murilo? – grita aos prantos.

Murilo se assusta ao ver a noiva:

MURILO: Luana? O que faz aqui? 

LUANA: Foi por isso que saiu de casa sem mim? É por isso que durante todos esses meses não me trouxe até nossa casa? Porque estava a se encontrar com outra mulher?

MURILO: Não é nada disso que está a pensar Luana. Eu e a Graziela não temos nada um com o outro! Você precisa acreditar em mim!

LUANA: Acreditar? Você quer que eu acredite em você depois da cena que vi? 

Murilo se aproxima de Luana que se distancia:

LUANA: Não chega perto de mim! Se afasta! Eu nunca mais quero olhar para a sua cara! Desgraçado!

Graziela pega sua bolsa que está sobre o sofá e diz:

GRAZIELA: Eu não queria que nada disso estivesse a acontecer!

LUANA: Ora você cale a sua boca! Não finja que o que se passa nessa sala não tem a ver com você! Está tão errada quanto ele! Eu só quero saber uma coisa Murilo, só uma coisa – ele a interrompe.

MURILO: Luana não é nada disso que você está a pensar... – ela o interrompe.

LUANA: Chega!  - grita - Para de mentir! Será que nem depois de tudo o que vi você vai parar de mentir? Eu quero saber desde quando você tem um caso com essa mulher? Fala a verdade Murilo!

Murilo tenta novamente se aproximar de Luana que se esquiva dele:

LUANA: Eu já disse para não se aproximar de mim! Olha Murilo, se você não quiser falar, não fala! Eu não quero mais saber de nada!

Luana abre a porta da sala e sai correndo. Murilo sai atrás dela:

MURILO: Luana, espera! Espera a gente precisa conversar!

Graziela fica parada na porta da casa observando tudo. Luana não presta atenção na rua e atravessa com o trânsito em movimento, um carro se aproxima em alta velocidade e tenta frear, mas é em vão. Luana cai desacordada no meio da rua. Corta para:

PARTE 2

No hospital, Joaquim confronta Murilo:

JOAQUIM: Eu exijo saber o que foi que aconteceu naquela casa? Porque a minha filha saiu tão desesperada de lá a ponto de não ver o carro?

MURILO: Não aconteceu nada seu Joaquim, ela só estava apressada, foi isso!

JOAQUIM: O motorista do carro disse que ela parecia nervosa e estava chorando!

MURILO: Esse motorista não sabe de nada seu Joaquim. Ele nem viu a Luana, se tivesse prestado atenção desse jeito não teria passado por cima dela!

JOAQUIM: Isso agora não vem ao caso! Nós temos que saber notícias da Luana, e depois, quando ela se recuperar, iremos conversar sobre o que realmente aconteceu!

Os dois esperam aflitos notícias sobre Luana. Corta para:

PARTE 3 

Eliane conversa com Tarcísio afastados de todos na frente do hospital.

ELIANE: Foi tudo por água abaixo! Isso não estava nos planos!

TARCÍSIO: Nós precisamos agir depressa! Rápido! Essa criança vai nascer antes da hora!

ELIANE: É muito arriscado! Os médicos disseram que minha filha realmente pode morrer e se isso acontecer eu vou matar você! Ouviu bem? Eu irei matá-lo!

TARCÍSIO: Ora, não fale besteira! Ninguém irá morrer! Vamos colocar nosso plano em prática agora!

Tarcísio entra no hospital. Corta para:

PARTE 4 

Na sala de espera do hospital, Eliane e Tarcísio chegam acompanhado de um médico:

MÉDICO: Infelizmente não trago boas notícias!

MURILO: Pelo o amor de Deus, o que foi que houve com a Luana doutor? Não é melhor acordar o seu Joaquim para que ele também ouça?

TARCÍSIO: Acho melhor não! Depois a dona Eliane explica tudo para ele!

ELIANE: Explicar o que? O que eu devo explicar ao meu marido depois doutor? Fala logo de uma vez e acaba com essa agonia!

MÉDICO: Nós tivemos que fazer o parto. E fizemos o possível para salvar a vida da paciente, mas infelizmente não deu! Conseguimos salvar apenas o bebê!

MURILO: O que? – diz aos prantos – O que está a dizer doutor? Você está querendo dizer que a Luana está morta? É isso?

MÉDICO: Infelizmente sim! A paciente não resistiu!

Murilo se afasta e coloca as mãos na cabeça desesperado.

MURILO: Não pode ser! Não pode ser verdade, eu não aceito isso, eu não posso aceitar!

Ele nota que Eliane está parada próxima a uma das paredes da sala de espera e vai até ela:

MURILO: Dona Eliane, como a senhora consegue estar calma sabendo que sua filha morreu? 

Eliane se vira e dá um tapa em Murilo:

ELIANE: - gritando – Fora daqui! Fora da minha vida, fora desse hospital eu nunca mais quero olhar para a sua cara! Fora! Desgraçado! Eu sei muito bem que você estava com outra lá dentro, sei muito bem o que minha filha viu para sair transtornada daquela casa. Eu não sou idiota! Você pode enganar quem quer que seja, mas a mim não! 

MURILO: A senhora precisa acreditar em mim!

ELIANE: Fora daqui ou não irei responder pelos meus atos!

Tarcísio se aproxima do filho:

TARCÍSIO: Meu filho, é melhor irmos para casa! É o melhor a se fazer!

MURILO: Não pai! Eu preciso ver a Luana! Eu preciso me despedir dela!

Eliane corre até a porta da sala:

ELIANE: Se você se aproximar do corpo da minha filha, eu acabo com a sua raça! Saia imediatamente desse hospital! Vá embora!

Murilo encara Eliane. Corta para:

PARTE 5

Através do vidro da sala de cirurgia, Eliane olha para filha com os olhos cheios d'água:

ELIANE: Me perdoa meu amor! Me perdoa! Mas foi necessário! Tudo o que estou a fazer é para seu bem! Para garantir sua felicidade! 

O médico se aproxima dela ao notar seu sofrimento:

ELIANE: Como ela vai ficar doutor?

MÉDICO: O estado dela é delicado. Nós tivemos que tirar o útero e, devido a força da batida, ela está em coma. 

ELIANE: Coma? E quais são as chances da minha filha sobreviver doutor?

MÉDICO: Não posso lhe dar uma resposta agora dona Eliane. O que posso dizer é que o estado dela é extremamente delicado!

O médico sai. Corta para:

PARTE 6 

Na sala de espera, Eliane conversa com Joaquim:

ELIANE: Nossa filha ficará em coma por um tempo. O médico disse que podem ser dias, semanas, meses, ou até anos!

JOAQUIM: Anos?

ELIANE: Sim! Mas eu tenho esperança, eu tenho esperança meu amor que ela vai sair dessa antes mesmo do que imagina!

JOAQUIM: E nosso neto? Como está?

ELIANE: - chora – Eles não conseguiram! Não conseguiram salvar o bebê, apenas a nossa filha!

Eles se abraçam. Corta para:

PARTE 7

Dias depois...

Murilo está inquieto andando de um lado para o outro em sua casa, quando Tarcísio entra pela porta com o bebê nos braços. Murilo corre até ele e pega a criança:

MURILO: Meu filho! Graças a Deus!

HELENA: Que bom que os pais da garota acharam melhor trazer o menino para cá. Eles reconheceram que você teria condições melhores de criá-lo!

MURILO: Mas eu iria até o fim, até as últimas consequências para criar meu filho!

Murilo entrega a criança para a mãe. Tarcísio segura as mãos do filho:

TARCÍSIO: Meu filho, eu acho que o melhor agora é você ir embora! Lembra do que conversamos?

MURILO: Lembro sim, pai! Eu só queria ver o meu filho antes para poder focar completamente na mudança!

TARCÍSIO: Fico feliz com isso! Fora do país você poderá esquecer tudo o que aconteceu e ainda dar uma criação diferenciada ao seu menino!

MURILO: Eu sei disso pai! Muito obrigado por tudo! Por tudo mesmo!

Os dois se abraçam e neste momento, Graziela desce a escada com sua mala:

GRAZIELA: Já fiz minha mala! Estou pronta!

Murilo caminha até ela:

MURILO: Obrigado por ter se prontificado a me ajudar com o meu filho, você está sendo um verdadeiro anjo Graziela!

Ela sorri. Corta para:

PARTE 8

Alguns meses depois...

No hospital, Eliane está ao lado da filha quando o médico entra com Miguel:

MÉDICO: Com licença dona Eliane, o Miguel chegou!

ELIANE: Miguel querido! Como é bom vê-lo aqui!

MIGUEL: Não consegui esperar até o horário da visita! Por sorte o doutor me deixou entrar!

ELIANE: Mas o que é isso... Você sempre tão prestativo!

MIGUEL: Me sinto culpado por vê-la nessa situação! Foi por minha culpa, deveria estar mais atento naquela manhã em que a atropelei! 

ELIANE: O importante é que ela está bem. Ainda não acordou, mas está bem! E quando ela acordar e voltar a viver, poderá lhe conhecer e você poderá pedir desculpas a ela!

MIGUEL: Espero por isso todos os dias! Sonho com o dia em que ela irá levantar dessa cama!

Miguel se aproxima da cama e segura a mão de Luana:

MIGUEL: Me sinto ligado a ela de alguma forma. Mesmo sem nunca ter conversado com ela. Só de vê-la sinto que tenho um carinho enorme! 

Ele sente a sua mão ser apertada pela dela:

MIGUEL: Meu Deus!

ELIANE: O que foi?

MIGUEL: Ela apertou minha mão! Eu senti! Ela apertou minha mão!

Eliane sorri e uma lágrima escorre dos seus olhos. Corta para:

FIM DO CAPÍTULO 05

Curtiu o capítulo? Comente!

Postar um comentário

Copyright © Portal Comenta TV. Designed by OddThemes & SEO Wordpress Themes 2018