Novela Escrita | Enquanto a Cidade Dorme - Capítulo 01



PARTE 1

Janeiro de 1998. Amora Branca é uma cidade do interior de Santa Catarina e é composta por três mil habitantes. Mais uma noite de inverno na pacata cidadezinha. A praça central está com boa parte da iluminação falha. São duas e meia da manhã. Está frio. Eis que surge LUANA, vinte anos, cabelos pretos e longos, olhos castanhos claros. Ela está com um vestido longo e branco, por cima, uma blusa de moletom para tentar se aquecer. Um cachecol a ajuda se acalentar. Ela se aproxima de um dos bancos da praça. Nele, está MURILO, também vinte anos, olhos castanhos escuros, bem vestido. Usa um casaco bem reforçado, um cachecol preto e até luvas. Ele se levanta para recebe-la.

MURILO: Faz muito frio Luana! – diz acalentando uma mão na outra.

LUANA: Eu sei! – afirma enquanto percebe a fumaça saindo pela boca.

MURILO: Pois eu não me importo! Se este é o único momento em que posso ver-te, nada me importa – ele segura a mão dela mais forte.

LUANA: Hoje foi muito difícil sair de minha casa. Meus pais receberam visita e eles foram embora tarde. 

MURILO: - ele a abraça – O importante é que estás aqui. Ao meu lado. Vamos aproveitar este momento, não temos muito tempo!

Os dois, de mãos dadas, saem caminhando. Eles vão até a saída da praça onde está parada a bicicleta de Murilo. Ele se ajeita no banco da frente, e ela em outro, que fica na parte de trás. É uma bicicleta com dois lugares. Ela se segura nele, e os dois saem pelas ruas da cidade. Amora Branca está dormindo. Ninguém os vê. 

Finalmente, eles chegam até a cachoeira da cidade, que não fica muito longe da casa de MURILO. Os dois estão deitados no gramado e somente o barulho da água fica em evidência.

LUANA: Estou confusa sobre o que estamos a fazer! 

MURILO: Sei que não é certo sair de nossas casas no meio da noite. Se encontrar as escondidas. Mas pense Luana, é o único jeito de nos vermos. Enquanto a cidade dorme.

LUANA: Eu quero contar aos meus pais. Quero dizer a eles que estou apaixonada por você e que quero me casar!

MURILO: Você sabe que não posso fazer o mesmo. Meu pai jamais aceitaria nosso amor. Faria de tudo para nos separar.

Ela se levanta. Ele também. Eles ficam frente a frente:

LUANA: Não suportaria ficar longe de você! Eu te amo!

MURILO: Eu também te amo Luana!

Eles se beijam. Corta para:

PARTE 2

O relógio da cozinha da casa de MURILO marca nove horas. Ele chega visivelmente cansado. Seus pais, TARCÍSIO e HELENA estão tomando café da manhã e notam sua indisposição.

HELENA: Não está a dormir direito meu filho? Ontem você se deitou cedo, não entendo o porquê, será que pode se explicar?

TARCÍSIO: Certamente pelos estudos! Espero que esteja se dedicando com alma e coração a eles!

MURILO: Estou sim meu pai! Ontem entrei para o quarto cedo mas fiquei estudando até de madrugada!

TARCÍSIO: Então está perdoado! Mas não pense que voltará para a cama. Tome seu café e coloque sua roupa. Hoje você assistirá, ao meu lado, a uma grande reunião na empresa. Vamos fechar um negócio importante com os chineses!

MURILO se senta à mesa e corta uma fatia de bolo. Ninguém diz nada. Corta para:

PARTE 3

Na casa de LUANA, ela acorda e ouve a mãe cantando enquanto lava roupa na área do fundo. DONA ELIANE adora cantar e tem voz para isso. Ela canta ‘É o Amor’ de Zezé Di Camargo e Luciano". A filha chega por trás e a abraça.

ELIANE: Que delícia abraço de filha a essa hora da manhã. Dormiste bem?

LUANA: Não dormi muito bem, mas estou disposta! Não poderia abusar da cama e deixar a senhora cuidando de todo o serviço!

ELIANE: Luana minha filha, temos que ver o que está a acontecer com você! Faz dias que não dorme bem, sempre amanhece com sono e sempre vai se deitar antes das onze.

LUANA: Deve ser preocupação mãe! Quero muito estudar, batalho para isso! Ontem fiquei até tarde mergulhada em alguns livros. Viajei na história e quando percebi já era madrugada!

ELIANE: Fico feliz em saber que gosta de ler! A mãe promete que irá comprar um livro novo para você no seu aniversário!

LUANA recolhe algumas roupas que sua mãe já havia colocado em um balde e começa a estender no varal.

LUANA: O pai saiu cedo?

ELIANE: Saiu sim! O dia nem estava claro! Deve vir para o almoço, por isso não posso atrasar com a comida hoje!

Algumas horas depois, ELIANE está picando cebola na cozinha. LUANA está em seu quarto arrumando a cama. Na cozinha, ELIANE coloca a carne na panela. O cheiro invade a casa. No quarto, LUANA suspira o cheiro da comida da mãe, mas rapidamente, leva a mão até a boca e corre para o banheiro. Da cozinha, ELIANE ouve que a filha passa mal. 

Em seu quarto, LUANA está deitada e ELIANE está a seu lado.

ELIANE: Melhorou minha filha?

LUANA: Já disse que sim mãe, foi apenas um enjoo. 

ELIANE: É a primeira vez que sente isso?

LUANA: É sim! Mas acho que é por conta do sono. Não dormi direito, estou sonolenta!

ELIANE: Então descanse até a hora do almoço. Assim que seu pai chegar venho lhe chamar!

ELIANE vai para a cozinha. Corta para:

PARTE 4

É noite. Na casa de MURILO todos jantam na sala e TARCÍSIO comenta sobre a reunião:

TARCÍSIO: Um negócio que mudará para sempre nossas vidas!

HELENA: Com toda sua empolgação vejo que o negócio que foi fechado é realmente muito importante!

TARCÍSIO: É muito mais que isso! Fechamos um acordo com os chineses e conseguiremos uma parceria diretamente com eles. Agora, a Moura Andrade terá sua sede na China!

HELENA: Mas isso é maravilhoso! Isso quer dizer que você terá que ter um representante por lá, não é mesmo?

TARCÍSIO: Isso mesmo! E vai ser você meu filho!

MURILO que até o momento permanecia calado, se assusta:

MURILO: Eu?

TARCÍSIO: Mas é claro. Quem mais poderia comandar a empresa da família?

MURILO: Mas que absurdo pai. Eu ainda nem terminei os estudos!

TARCÍSIO: Vai terminar lá. Vou me encarregar de tudo. É claro que terá alguém junto com você, dando o suporte necessário, mas quem irá comandar a Moura Andrade lá na China será você! Meu filho, pare e pense, quantos alunos da sua turma tem a chance que você tem?

MURILO: Pai eu não quero me mudar do Brasil!

TARCÍSIO: - interrompendo o filho – Quantos têm a sua sorte? A oportunidade de ainda estar na graduação e já poder comandar uma empresa do porte da nossa?

MURILO: - bate forte na mesa – Pai, eu não quero! Será que você ainda não entendeu que eu não quero!

HELENA e TARCÍSIO se levantam assustados com a atitude do filho:

TARCÍSIO: Mas o que é isso? O que é que está a acontecer aqui?

MURILO: - alterado - O senhor parece que só pensa em você mesmo. Em nenhum momento pensou em mim. Em nenhum momento perguntou se eu quero me mudar, se quero comandar os negócios da família. Aliás, o senhor nunca me perguntou nada, pai! Nada! Sempre decidiu por mim. Nem a faculdade que faço eu pude escolher!

HELENA: Meu filho, calma! 

TARCÍSIO: - alterado – Mas o que é isso? Você agora recebeu uma descarga de ingratidão, é isso? Porque eu não consigo compreender o que estou a ouvir! E pior, o que estou a escutar de sua própria boca, Murilo! Que papo é esse de que só penso em mim? Se tudo o que fiz até agora foi pensar em você, no seu bem. Eu pensei apenas no seu futuro!

MURILO: Não pai. Você não pensou no meu futuro. Você pensou no futuro que o senhor quer para mim. Mas em momento algum me questionou sobre isso. 

TARCÍSIO: Você só pode estar ficando louco Murilo! Vá para o seu quarto imediatamente! Amanhã iremos conversar!

MURILO sobe a escada correndo e se tranca no quarto. Corta para:

PARTE 5

Na casa de LUANA, após o jantar, enquanto ELIANE lava louça, seu pai JOAQUIM conversa com ela:

JOAQUIM: Minha filha, eu te prometo que você irá estudar a partir do ano que vem! Esse ano as coisas começaram bem e acho que vou poder pagar um curso para você!

LUANA: Sério pai? – diz cheia de alegria – Nem posso acreditar. Vai ser um sonho realizado!

ELIANE chega até a sala:

ELIANE: Filha, não acha melhor ir se deitar. Já são dez horas e você não deve continuar amanhecendo cansada como nos últimos dias! Leia só um pouco essa noite, não perca a hora!

LUANA: Tudo bem mãe!

LUANA vai para seu quarto e ELIANE vai atrás sem que ela perceba. Já no quarto, LUANA penteia os cabelos e pega seu vidro de perfume que está no criado-mudo. ELIANE observa tudo pela fechadura. LUANA espirra perfume em seu pescoço e no mesmo momento sente um enjoo forte. Ela leva a mão até a boca e corre até a porta dando de cara com a mãe.

LUANA: Mãe?

Minutos depois, sentada em sua cama, LUANA não consegue encarar a mãe:

ELIANE: Eu já disse para você olhar para mim Luana!

LUANA: - começa a chorar – Desculpa mãe! Desculpa não ter lhe contado!

ELIANE: Me diga! Me diga agora quem é o pai dessa criança!

LUANA olha assustada para a mãe. Corta para:

PARTE 6

É madrugada. MURILO está novamente no banco da praça. Ele olha para o relógio e vê que são duas e meia da manhã. De repente se assusta com a chegada de LUANA. Logo, ele percebe que seus olhos estão vermelhos.

MURILO: Você chorou? O que houve?

LUANA: Eu estou grávida Murilo. Minha mãe já descobriu tudo! Estou a esperar uma criança. O nosso filho. Aquele filho que muitas vezes nós sonhamos juntos, na cachoeira, enquanto a cidade inteira dormia, lembra? Então, esse filho agora existe. Está a crescer dentro de mim!

Murilo olha assustado para Luana. Corta para:

FIM DO CAPÍTULO 01

Curtiu o capítulo? COMENTE o que achou!

Postar um comentário

Copyright © Portal Comenta TV. Designed by OddThemes & SEO Wordpress Themes 2018