Novela Escrita | Fruto da Imaginação - Capítulo 13



Hospital / Quarto
Léo está olhando para o teto, sem nenhuma reação. Nesse momento entra uma enfermeira que o vê de olho aberto.
Hospital / Recepção
Médico: Com licença, família do paciente Leonardo.

Regina: Pois não Doutor!

Médico: Há alguns minutos atrás o Leonardo abriu os olhos.

Todos ficam surpresos, maravilhados e emocionados com a notícia.

Bernardo: Meu irmão acordou do coma?

Médico: Ainda não podemos dizer que ele saiu do coma. Pois voltou a dormir novamente. Mas refizemos todos os exames e ele voltou ao estado que estava. Mas pode ser que isso seja uma melhora em sua saúde. Vamos ver se ele terá novas reações. Qualquer nova informação, passarei para vocês.

O médico sai da sala e todos estão emocionados e felizes

Regina: Graças a Deus! Eu tenho certeza de que meu filho vai voltar.

Daniele demonstra felicidade e abraça Daniel

Daniele: Viu filho? Eu voltei, seu pai está acordando e vamos formar uma família linda, como sempre sonhamos. Só foi ele sentir minha presença que ele melhorou.

Bernardo: é muita cara de pau né?

Bia aparenta tristeza com a cena em que Daniele e Daniel estão abraçados. Antônio entra apressado e contente.

Antônio: Oi pessoal… O médico me ligou, o Leo teve uma reação né?

Regina: Sim, Antônio. Ele acordou, mas voltou ao coma novamente.

Antônio: Mas cremos que isso é sinal de nosso filho vai vencer essa.

Bernardo: Mas ainda não podemos comemorar senhor Antônio. Ele ainda não acordou e o senhor não pode fugir de suas responsabilidades por enquanto.

Antônio: Não vou sumir de novo Bernardo. Você pode não ter me aceito como pai, mas enquanto o Léo não acordar, não souber de toda a história e me perdoar, você não poderá me impedir de estar por perto.

Bernardo fica sem graça com a resposta de Antônio que foi rude com ele.

Daniele: Esse é o papai desaparecido né? Prazer sogrão. Eu sou a Daniele. Mãe do seu neto.

Todos demonstram insatisfação e Antônio parece não entender nada.

Casa de Bernardo / Sala

Sérgio está ao telefone, mas não muito contente.

Sérgio: Que notícia boa Regina, mas geralmente quando se tem essas melhoras repentinas logo a pessoa morre… eu sei que você tem fé meu amor, mas tem que estar preparada para o pior…(faz cara de impaciente). Vai querer que te busque aí no hospital? O carro está lavando, mas vou buscá-lo e vou buscar vocês.

Sérgio desliga o telefone e num ato de fúria joga o aparelho longe

Sérgio: Não é possível que esse moleque vai conseguir sair dessa. Muita sorte dele e azar meu. Pelo visto quando melhorar vai passar uma temporada aqui. Vou tentar mudar minha escala de serviços para trabalhar mais dias nesse período. E eu que já estava preparando meu psicológico para acalmar minha família. E pronto para mudar meu status no facebook para Luto eterno... Miserável que nem para morrer serve.

Casa dos Pais de Helena

Rafael: Eu vim aqui por que precisava falar com você o quanto antes.

Helena: Pode falar Rafael.

Rafael: Na verdade eu nunca tive outra pessoa e nem gostei de ninguém,

Helena: Por que essa história agora Rafael? Se nunca teve, por que mentiu? Ou está mentindo agora?

Rafael: Naquela época eu tive que escolher entre a faculdade e o emprego, pois eles mudaram meu horário de trabalho. Mas logo depois eu fui demitido. E não sabia lidar com a ideia de ficar em casa parado, sem trabalho e sem estudar. Para mim isso era humilhante.

Rafael começa a chorar

Rafael: não queria que você tivesse em casa um cara que não servisse para nada. Sem emprego, sem estudar. Não aceitava o fato de ter tirado você da casa dos seus pais, casar e fazer você passar necessidade. Sei que fui um fraco, um moleque, mas entendia que você ia sofrer ao meu lado. E como você não queria aceitar, eu disse que era por que estava gostando de outra pessoa. Entendi que aceitaria mais facilmente.

Helena também chora

Helena: Você não pensou em mim, você pensou somente em você! Nas desculpas que teria que criar e com isso não pensou no quanto me faria sofrer, até mais do que se passasse qualquer tipo de necessidades ao seu lado. Mas prometi na frente do juiz de paz que te amaria na riqueza ou na pobreza.

Rafael: Eu sei Helena, eu fui um idiota, um egoísta.

A campainha toca.

Helena: será que meus pais esqueceram a chave?

Helena levanta em direção a porta, enxugando as lágrimas e Rafael também as enxuga. Helena abre a porta e ao ver que Marcos está com um buquê de flores fica sem reação, dando a entender para Marcos que ela ficou surpresa. E ele fica feliz.

Marcos: Em comemoração ao nosso namoro... trouxe essas lindas flores para combinar com sua beleza.

Rafael se decepciona ao ouvir

Helena: Não precisava Marcos.

Helena beija Marcos, rapidamente, em agradecimento e Rafael se aproxima.

Rafael: Desejo de coração felicidades a vocês. Helena, estou indo. Qualquer coisa que precisar só falar! Com licença gente.

Marcos fica sem graça e Rafael sai.

Marcos: Nossa Helena, atrapalhei algo? Desculpas. Não sabia que o Rafael estava frequentando a casa dos seus pais.

Helena percebe que Marcos ficou com ciúmes.

Helena: Ele veio para falarmos do bebê. Mas entra Marcos. Vou colocar as flores num vaso.

Helena sai com as flores e Marcos entra, pensativo

Outro dia…

Casa de Antônio / Sala

Antônio: O que houve amor? Esta calada desde que sentou a mesa. E nem tocou em nada. Esta preocupada com os exames que vai fazer hoje?

Luiza: Também…, mas confesso que um outro incômodo, é que agora que reencontrou sua família, seu filho, se Deus quiser, já vai sair do hospital. Como fica a gente?

Antônio: Isso não muda em nada nossa situação Luiza. Continuaremos casados. Nossa família junto com a Dudinha. E terei meus filhos e neto para somar com minha felicidade.

Luiza: E a Regina? Ele não significa mais nada para você?

Antônio: Nós não podemos mandar no coração Luiza. Infelizmente fui vítima de um sequestro que me tirou 18 anos de convívio com a mãe dos meus filhos. A mulher que eu amei enquanto estive junto e por um bom tempo depois de afastados. Éramos muito felizes, eu confesso. Mas a vida fez com que nosso destino tomasse outro rumo e quem sabe por não ter a esperança de um dia reencontrá-los, meu coração se tornou livre e encontrou você. A quem hoje eu amo muito. Já te disse, e vou repetir Luiza. Isso não muda em nada o nosso relacionamento. A Regina também está casada.

Luiza está emocionada

Luiza: Mesmo se eu tiver com câncer, você não vai me deixar?

Antônio: Luiza, ainda que você esteja com câncer. Ainda que tivesse que retirar as mamas. Ainda que tiver que raspar a cabeça. Meu amor não muda em nada. Eu amo você!

Os dois se beijão emocionados.

Rua

Rafael, está sentado num banco e chorando.

Casa de Bernardo / Sala

Regina: Meu Deus que ansiedade. Será que o Léo teve alguma outra reação?

Sérgio: Se tivesse o médico já teria ligado Regina. Não é assim não. Ele está em coma. É muito difícil alguém no estado dele melhorar assim, repentinamente.

Bernardo: Nossa Sérgio. Nem parece estar feliz com a possível melhora do Léo. Nós, pelo simples fato dele ter aberto os olhos já queremos comemorar a recuperação dele. E você como sempre só com palavras de desanimo.

Sérgio: Não é isso Bernardo. Eu só acho que vocês podem se frustrar, caso ele não reaja como vocês estão contando. Sou realista só isso.

Bernardo: Ou só pessimista mesmo.

Sérgio: Não vou discutir com você Bernardo. Com licença. Vou trabalhar.

Sérgio sai

Regina: Não provoca Ele não falou por mal.

Bernardo: Pode ser mãe, pode ser. Mas pra mim ele não ficou nenhum pouco feliz com o que aconteceu.

Casa de Maria / Sala

Maria abre a porta e fica assustada ao ver Diego.

Maria: Diego? O que aconteceu com você? Entra!

Diego entra, mas está muito machucado. Sandra se apavora

Diego: Eu apanhei muito meninas.

Sandra: E como você conseguiu sair de lá?

Diego: Eu fingi estar desmaiado e quando vi que a barra estava limpa, consegui fugir. Estou escondido na casa de um tio meu. E de lá pzra cá, vim de taxi. Minha mãe falou que você estava aqui.

Maria: E agora então você terá que ficar escondido né Diego? Como vai fazer?

Diego: Meus pais me aconselharam ir para a casa dos meus avós no interior da Bahia. Caso contrário eles vão me matar.

Sandra: Gente eu estou apavorada. Eles não vão deixar a gente livre.

Diego: Nós estamos perdidos Sandra.

Os 3 demonstram preocupação

Casa de Leonardo

Daniele fala baixo ao telefone.

Daniele: Já estou aos poucos tomando posse da casa. O meu filho já me ama. Agora é só começar o processo de arrancar dinheiro do avô endinheirado que ele tem.

Daniele ri

Casa dos pais de Helena

Rafael entra apressado, demonstrando preocupação. Helena fica surpresa quando o vê.

Rafael: Helena! Helena! Como você está?

Helena: Rafael? Como você soube que me senti mal?

Rafael: Sua mãe me ligou. Disse que está no trabalho e que não poderia te levar ao hospital. E pediu que eu viesse. Vamos?

Helena parece feliz

Helena: Pega minha bolsa por favor.

Casa de Bernardo / Quarto de Bernardo

Bernardo fazendo uma oração.

Bernardo: Deus, eu sei que o que está acontecendo com o meu irmão é consequência da irresponsabilidade dele, mas eu te peço que livre ele dessa situação. E que sirva para ele entender o que estava fazendo de errado e não cometer novamente essa infração no trânsito, e tomar um rumo pra vida dele. Livra a gente dessa dor, meu Pai. Eu sei o quanto minha mãe está sofrendo…

Casa de Bernardo / Quarto de Regina

Regina fazendo uma oração, e está chorando.

Regina: Essa dúvida quanto a melhora dele nos deixa mais tensos ainda Deus. Por isso eu peço, entra com providência meu Deus. Tira meu filho desse coma. Livra meu filho dessa Deus. Ouve a oração de uma mãe que não aguenta mais ver o filho assim.

Casa de Antônio / Quarto

Antônio está emocionado e fazendo uma oração

Antônio: é Deus, eu não imaginava que iria passar por essa. Mas te agradeço pois eu reencontrei os meus filhos e estou tendo a chance de contar o que realmente houve e me afastou deles. Por isso eu peço ao Senhor, traz o meu filho de volta Pai. Pra eu poder recuperar todo esse tempo perdido, junto com meus filhos, meu neto e minha nova família.

Casa de Leonardo / Quarto

Daniel está orando e começa a chorar.

Daniel: Por favor, Papai do Céu, deixa meu pai viver para poder cuidar de mim. Eu sei que o Senhor quer sempre o melhor para todos nós e sabe que eu estou muito triste por não tem o meu paizinho aqui comigo. Eu nem consigo mais comer direito. Eu nem gosto mais de ir para escola. Eu só sei chorar… Deus, pensa com carinho tá? Sei que a sua vontade é a melhor. Então me ajuda a entender a Sua vontade, caso ela não seja a minha. Amém

Hospital

Leonardo abre os olhos novamente e chama por Daniel, gritando e chorando.

Leonardo: Daniel! Daniel!

Os aparelhos começam a apitar e o médico entra apressadamente no quarto.

Médico (surpreso): Leonardo! Leonardo!

O médico está surpreso em ver Leonardo acordado. Léo está meio confuso.

Leonardo: Onde eu estou? Isso é um hospital?

Médico: Sim… você consegue me entender?

Leonardo: Sim…, mas o que estou fazendo aqui?

Médico: Você lembra seu nome?

Leonardo: Claro! Me chamo Leonardo.

O médico faz alguns procedimentos e não demonstra a alegria.

Médico: Sabe quantos anos você tem? O nome do seu filho?

Leonardo: Não estou entendendo nada. O que estou fazendo aqui? Cadê o meu filho? Minha mãe?

Hospital / Recepção

Helena: Graças a Deus, tudo tranquilo com o bebê. Foi só um susto mesmo. Como estava sozinha, me desesperei e liguei para a minha mãe.

Rafael: Mas pode me ligar quando precisar Helena. Eu…

Marcos chega neste momento. E beija Helena

Marcos: Helena? Como você está meu amor?

Helena: Agora bem Marcos. Não aconteceu nada demais.

Marcos: Quando for assim me liga. Fiquei preocupado quando li sua mensagem.

Rafael está incomodado

Rafael: Mas eu vim Marcos, pois o filho é meu.

Marcos: E a namorada é minha Rafael.

Os dois se encaram demonstrando ciúmes.

Casa de Maria / Sala

Diego: Que bom que vocês vieram galera. Fico muito feliz em saber que não perdi meus amigos.

Maria: Amigos são presentes em todos os momentos Diego. Por isso aqui estamos: Allan, Helena, Bernardo, Sandra, Marcos. E o Rafa que já está a caminho.

Diego: eu pedi a Maria que reunisse a galera aqui na casa dela, pois como vocês sabem, amanhã estou indo embora.

Allan: então não vamos perder tempo galera. Vou assar a pizza. Vamos comigo meu amor. Não sei ficar nenhum minuto sem você.

Allan fala olhando para Bernardo como se quisesse o provocar.

Maria: Vamos!

Allan e Maria saem da sala e vão em direção a cozinha.

Sandra: Estou vendo a hora que eu também terei que fugir daqui.

Marcos: Se acalma Sandra. Tudo vai se resolver. E você precisa decidir o que fazer com essa gravidez.

Sandra: Pois é. E eu que achava que conseguiria sair quando quisesse do mundo das drogas e que isso nunca iria interferir na minha vida, nas minhas escolhas. Estou aqui, grávida, não sei quem é o pai. E solteira.

Marcos: Mas vai dar a volta por cima minha amiga.

Sandra: Obrigada Marcos. A Helena se deu bem. Você é um cara superbacana.

Os dois riem um para o outro. Rafael chega

Rafael: Cheguei galera.

Diego: Sabia que não ia faltar meu brother.

Rafael: Claro que não Mano. Tamo junto (o abraça). Esse presente aqui é para você. E esse outro é para o meu filhão. Aqui Helena.

Helena abre e fica feliz ao ver que é uma roupinha de Bebê

Helena: Aí que lindo… aqui filho! (fala olhando para barriga)

Diego (abrindo o presente): Valeu mano. Adorei. Vou guardar para sempre.

O presente que Diego ganhou de Rafael é um porta-retratos com a foto da galera reunida. Todos estão se divertem e comem.

Diego: Então galera… está quase na minha hora. Tenho que terminar de arrumar tudo.

Diego se emociona

Diego: Infelizmente, o caminho que estava trilhando me levou a um destino que não escolhi. Pois achava que no momento em que eu quisesse eu poderia me livrar desse vicio. Mas tenho que admitir que assim como tenho amigos que se preocupam comigo, tive pessoas em meu convívio que se diziam meus amigos e que na verdade nunca se importavam comigo, senão não teriam me oferecido essas porcarias. Começou em “sociais” em que nas saidinhas com a galera rolava de tudo, e começou naquela de só um trago no cigarro, nada demais. Depois foi com o álcool que de inocente não tinha nada e me levou a querer coisas mais fortes, foi onde comecei com a maconha, depois cocaína e querendo um “upgrade” cheguei ao crack que me levou ao extremo. E aí comecei uma perigosa aventura em comprar sem ter com o que pagar, mas certo de que quando quisesse eu pararia sem problemas. E assim foi, mas dependente ainda, eu comecei a me enrolar com os chefões e comecei a furtar certas coisas dentro de casa e a viver como aviãozinho do tráfico. Mas o consumo é muito caro e não tem como sustentar. Fiquei preso, apanhei e agora estou aqui, abrindo mão do meu sonho que era cursar a faculdade. (chora) ser um orgulho para os meus pais. Meu erro foi achar que poderia parar quando quisesse.

Todos se emocionam com Diego.

Diego: Amigos! Obrigado pela força. Vou sentir falta de vocês. Mas eu tenho certeza de que um dia eu vou estar limpo disso tudo e vou voltar e seguir os meus sonhos… Amo vocês

Todos o abraçam.

Hospital

Luiza faz diversos exames

Hospital / Recepção

Luiza entra e Antônio vai ao seu encontro

Antônio: e aí meu amor? Fez todos os exames?

Luiza: Fiz sim Antônio. Agora é aguardar o resultado.

Antônio: Estarei junto com você, minha linda. Não esqueça jamais que eu te amo.

Os dois se abraçam e o médico chega

Médico: Sr. Antônio, que bom que estás por aqui. Tenho uma excelente notícia.

Antônio (surpreso): Não diga que meu filho acordou?

O médico dá um sorriso.

Casa de Bernardo / Sala

O telefone toca e Sérgio atende

Sérgio: Alô! Sim é daqui, sou o padrasto dele…

Sérgio demonstra descontentamento e Bernardo desconfia

Sérgio: Não estou conseguindo entender, está muito ruim a ligação.

Sérgio finge não estar escutando.

Sérgio: de onde é? Alô!

Bernardo: Quem é Sérgio?

Sérgio: Não sei deve ser engano. Não dá para entender.

Bernardo desconfia.

Bernardo: Como é engano Sérgio se você confirmou que é daqui e o padrasto dele?

Sérgio fica sem graça e tenta se justificar

Sérgio: Me enganei, não dava para ouvir direito.

Regina entra

Regina: quem era?

Sérgio: É algum trote

Quando Sérgio vai desligar, Bernardo pega o telefone de sua mão e Sérgio fica nervoso

Bernardo: Alô quem fala?!… Tudo bem, estamos a caminho!

Bernardo não demonstra nenhuma reação e desliga o telefone

Bernardo: Então era engano né? Eu entendi perfeitamente. Inclusive entendi seu descontentamento. Mas fique você feliz ou não. Eu estou feliz.

Bernardo: Mãe! Nosso Léo acordou e está muito bem.

Sérgio parece não saber o que fazer.

FIM DO CAPÍTULO 13

Postar um comentário

Copyright © Portal Comenta TV. Designed by OddThemes & SEO Wordpress Themes 2018