Novela Escrita | Fruto da Imaginação - Capítulo 12



Hospital / Quarto
Antônio: Não tenho por que mentir Regina. Contei para ele tudo o que aconteceu. Sei que vocês têm todos os motivos para não acreditar em mim. Mas é a única versão da história.
Regina (emocionada): Nossa, quanto nós sofremos. Quanto eu senti, quando você fugiu.
Antônio: Não Regina, eu não fugi. Eu não abandonei. Eu não seria tão covarde. Você quer ouvir a minha versão? Você me dá o direito de me defender?
Regina: Eu não sei se eu deveria ouvi-lo. Mas pode falar Antônio. Chegou a hora de toda verdade ser revelada. Por que você desapareceu? Por que você nunca mais deu sinal de vida?
Antônio: No dia em que eu sumi… eu havia saído pro trabalho, porém no meio do caminho….
Antônio conta para Regina tudo o que contou pra Bernardo e os dois se emocionam durante cada detalhe da história.
Casa de Bernardo / Quarto de Bernardo
Bernardo: Está difícil para engolir toda essa história. Como eu queria correr para os braços dele e dizer: Pai! Quanta falta você me fez. Tantas coisas eu tive para te dizer, mas não pude. Meu Deus mostra o que devo fazer. Acalma o meu coração. Me dá a direção correta… Por que eu não acredito em nada do que ele disse. Nada…
Hospital / Quarto
Regina (chorando): Mas por que fariam isso contra você?
Antônio: Não sei Regina. Maldade, para mim, não tem explicação. Eu sei que deve ser difícil para você engolir isso, mas tenta pelo menos. Éramos um casal muito feliz, não tinha por que eu te abandonar sem motivos. Estava muito feliz com a sua gravidez.
Regina: Eu preciso de um tempo Antônio. Vamos esperar as coisas irem se ajustando. Até por que nossa maior preocupação hoje é a vida do Léo. Bom, preciso ir embora. Mais tarde eu volto (sai)

Regina parece ter acreditado no que Antônio contou, mas sua preocupação no momento é a vida de Leonardo.

Antônio: Meu Deus, me ajude a provar minha inocência

Casa de Bernardo / Sala

Bernardo: Sérgio, eu já esquentei o almoço. Só que deixei as panelas no fogão.

Sérgio: Daqui a pouco eu como. E você comeu?

Bernardo: Não estou com muita fome.

Sérgio: Você ficou abalado né, cara? Esse passado ressurgir assim tão repentinamente e dessa forma né? E justamente você descobrir que o cara que você mais odeia, na verdade é o seu pai, que também tanto te odeia.

Bernardo: Confesso que essa história toda me baleou Sérgio. É muita coincidência isso tudo.

Sérgio: Bê, pode contar comigo. Sei que nunca nos demos bem, mas acredite que eu gosto muito de você e de seu irmão. Querendo ou não, vocês são os meus filhos.

Bernardo se emociona

Bernardo: Obrigado cara… Independente da relação que sempre tivemos, tenho que aceitar que foi você quem me criou.

A campainha toca e Bernardo vai atender

Bernardo: Eu atendo…

Bernardo abre a porta e se surpreende

Bernardo: Daniele? É você mesmo?

Daniele: Se esqueceu de mim cunhadinho?

Daniele, a mãe de Daniel, entra antes que Bernardo a convide para entrar.

Bernardo: Posso saber o que você está fazendo aqui? Depois te tanto tempo?

Daniele: Eu vim atrás do meu filho. Eu vim refazer minha família

Sérgio: Daniele? É uma miragem?
Daniele: Sou euzinha em carne e osso, sogrito.
Sérgio: Os fantasmas resolveram ressurgir.
Bernardo (irritado): Fala Daniele! O que você veio fazer aqui?
Daniele: Eu vim atrás do meu filho Bernardo. Eu soube do acidente do seu irmão. Então eu tenho que cuidar do meu filho.
Bernardo: Imagino o quanto você esteja preocupada com seu filho. Já se passaram 8 anos e nunca ligou para saber se ele estava bem.
Daniele: Pelo visto vocês estão vivendo momentos de grandes surpresas ultimamente né? É acidente... papai que reapareceu e agora eu.
Bernardo fica surpreso e ao mesmo tempo curioso ao saber que Daniele já descobriu sobre o reaparecimento de Antônio.
Bernardo: Como você sabe da história do meu pai?
Daniele tenta disfarçar
Daniele: Bernardo, não muda o foco. Cadê o meu filho?
Sérgio: É melhor você ir embora. Seu filho não está aqui.
Daniele: Tudo bem sogrão. Mas eu volto!
Daniele, sai, mas antes manda um beijo para Bernardo e Sérgio.
Sergio: Daqui a pouco essa maluca some de novo.
Bernardo: Estranho essa aparição repentina dela.
Casa de Rafael e Helena / Sala
Helena: Pronto! Agora está tudo arrumado. Casa da mamãe, aí vou eu.
Rafael: Helena por favor. Eu me precipitei, deixa eu te explicar meu amor.
Helena: Rafael, agora já era. Estou indo embora para a casa da minha mãe. Você pode sair? O taxi já está chegando. Tenho que devolver as chaves para o dono desta casa.
Rafael: Se você me ama ainda... pelo amor de Deus, me perdoa! Nunca teve outra pessoa em minha vida. Eu menti.
Helena: É mesmo Raphael? (debochando). Tarde demais!
Helena não acredita no que Rafael diz e ironiza a situação
Rafael: É por causa do Marcos, né? Você está gostando dele.

Helena: Você me magoou muito Rafael. Mas eu estou gostando do Marcos sim e muito. Mas pode ficar despreocupado. Eu não vou mais tirar o bebê. Meus pais vão me ajudar.

Rafael percebe que não tem mais volta e começa a chorar. Helena também não se segura, mas mesmo chorando se mantém firme na decisão.

Rafael (chorando): Tudo bem. Perdi

Helena (chorando): Poderia ter sido diferente, mas você preferiu assim.

Os dois saem, e Rafael a ajuda com as malas

Casa de Rafael e Helena / Portão

Helena: Graças a Deus, ele se foi… cadê esse taxi?

Sandra chega correndo e apavorada. Helena se assusta.

Sandra: Helena, Helena. Me socorre!
Helena (assustada): O que houve amiga?
Sandra: Os bandidos estão atrás de mim. Eu consegui fugir, mas o Diego não. Eles vão matar ele Helena. Amiga eles vão matar o Diego.

Helena: Se acalma Sandra. Você precisa ir para algum lugar onde eles não te encontrem.
Sandra: Onde amiga?
Helena: Infelizmente Sandra, estou mudando para a casa dos meus pais agora. E não tenho como te abrigar por lá.
Sandra: Sem problemas Helena. Lembrei que a Maria está sozinha. Os pais dela iriam viajar. Vou ver se posso ficar por lá pelo menos esses dias... até ver o que posso fazer.
Helena: Isso amiga… com certeza ela vai te ajudar. Mas e seus pais? Será que não vão te procurar lá?
Sandra: Minha mãe vive mais na rua do que em casa. Faz dias que não a vejo. Não vai nem sentir minha falta Helena. Deixa eu ir logo. Até mais!
Helena: Boa Sorte Sandra. Se cuida!
Sandra: Obrigada
Sandra sai.
Hospital / Quarto
Bernardo sempre quando está sozinho no quarto de Léo, conversa com o irmão como se ele estivesse ouvindo e se emociona.
Bernardo: É meu irmão. Tanta coisa acontecendo e você aqui. Queria tanto dividir essas coisas com você mano, se não bastasse a minha situação com a Maria, que agora está namorando o professor Allan, tem tantas outras coisas.
Antônio entra no quarto.
Antônio: Oi Bernardo! Tudo bem?
Bernardo: Oi Senhor Antônio… vou um pouco lá fora, depois eu volto.
Antônio: Espera Bernardo… eu quero falar uma coisa com você.
Bernardo: Fala então…, mas sem demora, sem tentar querer me convencer de algo que não acredito.
Antônio: Sobre a questão do que aconteceu no passado, eu não tenho mais o que falar meu filho.
Os dois ficam sem graça
Antônio: Desculpa, digo, Bernardo… A decisão é sua em acreditar ou não. Mas o que quero falar é sobre a faculdade. Quero que você volte a estudar. Eu assumo que fui radical demais.

Bernardo: Obrigado, mas não quero voltar pra lá.
Antônio: Bernardo, você é herdeiro de lá… a faculdade também é sua.
Bernardo: Não quero nada seu Antônio… com licença!
Bernardo sai do quarto
Antônio: Que garoto mais orgulhoso.
Bar
Daniele está num bar falando ao telefone
Daniele: Eu sei… pode ficar tranquilo, eu vou conseguir alcançar o meu objetivo. Enfim, chegou a hora da grande volta. Vou reconstruir minha linda família.
Hospital / Recepção
Regina: Daniel assim que o senhor que está lá dentro sair, nós entramos e vamos ver seu papai.
Daniel: Que moço que está lá vovó? O médico?
Regina: Não meu filho.
Nesse momento, Antônio sai do quarto.
Antônio: Oi Regina!
Regina: Tudo bem, Antônio?
Daniel: Vamos vovó! Quero ver meu pai.
Antônio se emociona
Antônio: Oi Rapazinho, tudo bem? Seu nome é Daniel né?
Daniel: Sim… me chamo Daniel. E o senhor quem é?
Regina: Ele é seu avô Dani… ele é o pai do seu pai.
Daniel fica surpreso
Daniel: Mas ele não tinha abandonado o papai, igual a mamãe fez comigo?
Antônio: Eu fiz uma viagem Daniel, e só agora voltei. Mas outro dia eu conto para você direitinho, quando seu pai acordar.

Daniel demonstra alegria. E Antônio fica feliz também

Daniel: então agora eu tenho outro vovô? Além do vovô Sérgio?

Antônio: Sim Daniel… agora você tem outro avô. Você pode me dá um abraço?

Os dois se abraçam e Regina se emociona

Daniel: Vamos ver o papai agora?

Antônio: Vai lá com sua vó. Eu preciso ir para casa. Olha Daniel, outro dia eu vou te levar para conhecer minha casa. Lá tem uma amiguinha para você.

Regina: Vamos entrar Dani, se não fica tarde para depois irmos embora. Até mais Antônio

Eles entram no quarto e Antônio está bastante emocionado

Casa de Antônio / Sala

Antônio entra em casa e é abraçado por Duda

Duda: Pai?

Antônio: Oi minha filha linda. Como foi o seu dia?

Luiza: Oi Amor? Como foi lá no hospital?

Luiza beija Antônio.

Antônio: Oi Luiza. Meu filho está na mesma. Hoje eu abracei meu netinho. Foi emocionante, meu amor. Ele me lembra muito o Léo, que tinha a mesma idade dele mais ou menos quando tudo aconteceu. Agora vou poder acompanhar o crescimento do meu neto e resgatar tudo que não pude viver com meus filhos.

Luiza demonstra desanimo. E Antônio percebe

Luiza: Que legal. A vó dele não encrencou?

Antônio: Não… ela quem me apresentou a ele como avô. Amor? Aconteceu algo com você? Que cara é essa?

Luiza: Duda, vai lá para o banho que já estou indo levar sua roupa pra você trocar.

Duda: Estou indo.

Antônio: Estou preocupado Luiza. É sobre eu estar me reaproximando da Regina? Já te disse que isso não muda nada. O amor que sentia por ela, com o tempo se acabou.

Luiza: Antônio, eu estou com medo.

Antônio se assusta.

Luiza: Estou sentindo dores nas mamas e pare ter um nódulo em uma delas.

Antônio: Então temos que ir ao hospital Luiza. Amanhã mesmo, antes de irmos a Universidade, vamos ao seu médico.

Luiza: Eu estou com muito medo Antônio. Eu sempre me preocupei com o meu corpo, e agora essa.

Luiza começa a chorar

Antônio: Meu amor, se acalma. Vamos ver tudo isso, não há de ser nada se Deus quiser. E independente do que aconteça, seu corpo continuará lindo, você continuará essa mulher linda. E meu amor em nada vai mudar, eu prometo.

Antônio abraça Luiza

Hospital / Recepção.

Daniel: Vovó quando o papai vai acordar?

Regina: Logo Dani. Em breve vamos vim aqui para levar seu pai pra casa.

Daniele aparece e finge estar emocionada. Regina fica surpresa

Daniele: Daniel? meu filho?

Regina: Daniele?

Daniele: Meu filho… minha vida!

Daniele abraça Daniel que fica sem entender nada.

Daniel: Você é minha mãe?

Daniele: Sim meu amor. Eu voltei, e ninguém vai nos separar, nunca mais!

Daniele chora desesperadamente abraçada a Daniel. Regina fica nervosa e com raiva

Regina: Daniele? O que você está fazendo aqui?

Daniele: Eu voltei sogrinha. Estava com saudades?

Daniele ironiza a situação. Regina não tem reação nenhuma.

Casa de Maria / Sala

Maria: Onde está essa garota? Será que a encontraram?

Sandra entra na casa de Maria preocupada.

Maria: Sandra, onde você estava?

Sandra: Maria, eu estou grávida!

Maria (surpresa): Grávida? Como assim Sandra? Você não tem namorado. De quem é?

Sandra: Aí está o problema, Maria. Eu não sei quem é o pai. Lá no morro eu tive que sair com vários carinhas por causa da dívida. Nem imagino quem possa ser o pai. Eu estou perdida amiga.

Maria: Sandra pelo amor de Deus. Isso é muito grave, você poderia ter pego uma doença grave.

Sandra começa a chorar

Sandra: Eu sei Amiga, mas eu praticamente fui estuprada em todas as vezes, eu não queria transar com nenhum deles. Mas como passei a dever muito, eles queriam que eu transasse com eles em troca dos pagamentos. Tiveram vezes que foram vários de uma única vez.

Maria fica chocada com o que acaba de ouvir.

Hospital / Recepção

Regina: Você vai nos dar licença, mas temos que ir embora Daniele. A menina que toma conta do Daniel já deve estar chegando para buscá-lo.

Daniele: Filho você quer ficar com a mamãe?

Daniel: Mas você não vai embora de novo?

Neste momento Bia entra e fica surpresa ao ver Daniele

Bia: Oi Dona Regina… Daniele?

Daniele: Beatriz?

Regina: Pronto Daniele, ele vai com a Beatriz.

Antes que Daniele fale alguma coisa, Bernardo chega apressado.

Bernardo: Ah, sabia que você já estaria aqui.

Regina: então você já sabia Bernardo, que ela reapareceu?

Bernardo: Ela apareceu lá em casa, mãe. Imaginei que ela fosse dar as caras por aqui.

Daniele: Que legal… agora a família está completa. Só falta o paizão. E vocês dona Regina, vão casar de novo? Vão ficar juntos?

Regina: Como você já sabe que o Antônio voltou?

Mais uma vez Daniele tenta disfarçar.

Daniele: Bom, onde é o quarto que o meu Leozinho está?

Regina: Já acabou o horário de visitas Daniele

Hospital / Quarto

Leonardo abre o olho


FIM DO CAPÍTULO 12

Postar um comentário

Copyright © Portal Comenta TV. Designed by OddThemes & SEO Wordpress Themes 2018