Novela Escrita | Fruto da Imaginação - Capítulo 08



     Hospital / Recepção de Emergência

Antônio: Meu Deus quanto tempo? O que você está fazendo aqui?
Regina começa a chorar
Regina: Quem deveria fazer perguntas aqui sou eu, não acha? Por que quem tem muito que responder é você.
Antônio: Regina eu não consigo acreditar que é você.
Antônio também não consegue segurar o choro
Regina: O Poder do Destino não é mesmo? Quando te vi no outro dia pensei ser só coincidência, mas não era não. Você apareceu mesmo. Ou é só um fantasma?
Antônio: Desde que te vi naquele dia, eu tinha certeza de que era você. Eu te procurei pelo hospital, mas não te vi mais. O que você faz aqui no Rio?
Regina demonstra um sentimento de raiva.
Regina: Não te interessa. Até por que nunca interessou saber por onde eu andava não é mesmo? Finge que não me reencontrou. Já se passaram tantos anos.
Antônio: Não é bem como você pensa Regina!
Regina: Já foi a época em que eu pensava alguma coisa sobre você. Hoje pra mim você nem existe mais.
Antônio: Não fala assim Regina.
Regina: Antônio tudo bem, só me permite dizer uma coisa. Eu te odeio Antônio.
Antônio: Eu posso me explicar Regina. Eu tenho esse direito.
Nesse momento um enfermeiro chega à recepção.
Enfermeiro: Sr. Antônio, a direção do hospital quer falar com o senhor.
Antônio: Tudo bem… estou indo… Regina, nós precisamos conversar, por favor não vá embora antes de nos falarmos.
Antônio sai da sala junto com o enfermeiro. E Regina está muito emocionada
Regina: Meu Deus! 18 anos depois.
Hospital / Direção
Direção: O senhor vai assumir as despesas até o final?
Antônio: Com certeza… enquanto esse rapaz, estiver por aqui, eu farei questão de arcar com todas as despesas.
Direção: Correto, senhor. Está aqui a listagem com todas as despesas até o momento.
Antônio olha o relatório das despesas
Universidade / Biblioteca
Helena: Que bom que você saca essa matéria Marcos. Senão ia ficar perdida nesse trabalho.
Marcos: Gosto muito de matemática Helena.
Helena (ri): Que bom, o Rafa também ama Matemática.
Marcos: Já reparou que tudo você compara ao Rafael?
Helena (sem graça): é mesmo né? Desculpe-me, é que ele marcou muito minha vida. E hoje é um desconhecido. Nós estudávamos juntos desde crianças.
Marcos: Viu? Tudo você remete ao Rafael. Permita-se novas histórias, novos amores.

Helena (ri): Novos amores? Isso é mais difícil.
Marcos: Eu duvido. Você é linda Helena. Desde o primeiro dia de aula eu já admirava sua beleza. Mas como sempre via você ao lado dele. Nem me aproximava, até por que os dois usavam alianças na mão esquerda. Eu opa, logo nem me acheguei. Mas agora…
Helena (ri): Seu bobo… falando em aliança, ta na hora de tirá-la no dedo. Até por que meu casamento acabou.
Marcos: Oh, eu não falei induzindo a você tirar não, ein (ri).
Helena: Eu sei Marquinhos, eu que sempre esqueço mesmo.
Os dois riem e Helena retira a aliança do dedo
Helena: Pronto, vou guardar aqui na mochila.
Marcos: Parabéns!!! Primeiro passo.
Helena: Pra?
Marcos: Para poder ter o segundo, depois o terceiro e assim por diante.
Helena: Aí Marcos, você tem me feito tão bem, sabia?
Marcos se surpreende com o que escuta e fica feliz
Marcos: Que bom Helena, pretendo fazer muito mais
Os dois se olham como se estivessem apaixonados e ao perceber o clima Helena corta o assunto.
Helena: Vamos voltar ao trabalho!
Os dois voltam a fazer o trabalho.
Rua
Allan está caminhando na rua e falando ao telefone com Maria
Allan: Oi Maria… ih, minha gata. Estou indo para casa corrigir alguns trabalhos e vou ficar nisso o resto do dia… cinema?… não vai ser dessa vez, Maria. Prometo que um dia arrumarei um tempinho só pra nós 2… está bem. Beijos
Desliga o telefone, tranquilo pois conseguiu enrolar Maria mais uma vez
Allan: Corrigir Trabalho (ri), Graças a Deus não tem trabalho nenhum. Ta na hora de diversão com as gatinhas.
Hospital / Recepção Emergência
Antônio: Que bom que te encontrei Bernardo. Precisava mesmo falar com você.
Bernardo: Pode falar
Antônio: Assinei o termo onde me responsabilizo por todas as despesas até a saída do seu irmão aqui do hospital. Não precisam se preocupar com nada.
Bernardo se emociona com a atitude de Antônio, mas seu orgulho não permite que ele tenha um gesto de gratidão
Bernardo: Que bom… acredito que essa seria sua obrigação mesmo, até por que o motivo do meu irmão estar nessa é você.

Antônio: Não vamos voltar a discutir Bernardo.

Bernardo: Você sabia que para os médicos, só um milagre pode trazer o meu irmão de volta?

Antônio: Você já me disse isso. Eu sinto muito Bernardo. Mas o que eu puder fazer, pode contar comigo.

Bernardo: Você faz muito se não voltar nunca mais aqui.

Antônio se chateia com Bernardo e perde a paciência.

Antônio: Tudo bem Bernardo. Prometo que nunca mais  apareço por aqui. Você sabe onde me procurar caso precise de alguma coisa…

Regina esta entrando quando vê que Bernardo e Antônio parecem estar discutindo, se apavora e fica escondida.

Antônio: Mas rapaz, não deixe o orgulho dominar seu coração. Você é novo demais. Se precisar, fale comigo. Eu te peço perdão pelo ocorrido, mas posso garantir que eu não tive nada a ver com  o acidente do seu irmão. Ele quem avançou o sinal
Regina descobre que o acidente foi entre Pai e filho e Leva um susto.
Regina: Meu Deus!

FIM DO CAPÍTULO 08

CURTIU O CAPÍTULO? COMENTE!


Postar um comentário

Copyright © Portal Comenta TV. Designed by OddThemes & SEO Wordpress Themes 2018