Novela Escrita | O Preço da Verdade - Capítulo 08


CENA 1 - INT. / CASA DE MADALENA/SALA DE ESTAR - NOITE.

MADALENA não pega o convite e LEONORA deixa em cima da mesa da sala.

LEONORA: Você é a única que pode estar abrindo os olhos do meu sobrinho. Eu sei que é quase impossível acreditar em qualquer coisa que eu fale, mas eu não estaria me arriscando vindo aqui falar com você. Pense bem!E pode deixar que eu sei o caminho.

LEONORA sai e MADALENA fica pensativa olhando para o convite. Corta para:

CENA 2 - INT. / CASA DOS CARVALHO/SALA DE ESTAR - NOITE.

LUÍZA aparece na sala vindo da direção da cozinha. LEONORA chega no momento e a flagra, olhando com reprovação para a filha.

LUÍZA: Onde é que você estava até essa hora?

LEONORA se aproxima de LUÍZA e a encara.

LEONORA: A pergunta que não quer calar é onde você estava? Voltou a visitar o quarto do empregado?

LUÍZA: Ficou louca?

LEONORA: Até quando você vai usar esse também?

LUÍZA: O que deu em você?

LEONORA: Não pense que tudo vai continuar igual nessa casa. Daqui pra frente muita coisa vai mudar!

LEONORA sobe as escadas e deixa LUÍZA sem entender nada. Corta para:

CENA 3 - INT. / COBERTURA DE DEBORA/SALA DE ESTAR - NOITE.

DEBORA entra em casa e TEODORO está sentado no sofá mexendo no celular. Ele percebe o sorriso de DEBORA e fica lhe encarando.

DEBORA: O que foi?

TEODORO: Pode sentar agora e me contar t-u-d-o.

DEBORA: Contar o que? Ficou louca?

TEODORO: Contar o motivo desse sorriso de orelha a orelha.

DEBORA: Estou feliz. Feliz de ter encontrado uma pessoa que foi especial e que fazia muitos anos que eu não via.

TEODORO: Só isso? Duvido!

DEBORA: Você quer parar? Não aconteceu nada. Ele está noivo. Eu não tenho nada demais para falar.

TEODORO: Sério? Noivo? Pensei que seria desses reencontros que acabavam em casamento. Afinal, você está ficando pra titia né?

DEBORA: Você não fica atrás né?

TEODORO: Eu não tenho nada sério porque eu não quero, porque contatinhos eu tenho de sobra.

DEBORA (ri): Você não existe!

TEODORO: Sério! Você devia fazer um perfil no tinder, conhecer pessoas novas e sair um pouco da rotina. Você precisa esquecer o que te aconteceu no passado e começar a se permitir novamente.

DEBORA: O amor não é para mim, eu já aceitei isso. E essa coisa de relacionamento virtual? Não sou dessa época.

TEODORO: Como é que você vai encontrar alguém se não procura?

DEBORA: E quem disse que eu quero encontrar alguém? Eu estou muito feliz assim.

TEODORO: Amiga, não esquece que eu estou do seu lado desde que você chegou naquela cidade super acanhada e morrendo de medo do seu futuro. Te conheço melhor que você mesmo.

DEBORA: Eu vou tomar banho, porque se eu ficar aqui ouvindo todas as tuas teorias...

DEBORA vai em direção ao seu quarto. Corta para:

CENA 4 - INT. / CASA DOS CARVALHO/QUARTO DE LUÍZA E VINICIUS - NOITE.

LUÍZA sentada na cama mexendo no celular pronta para dormir. VINICIUS entra acuado e se joga na cama e a enche de beijos. 

VINICIUS: Me perdoa. Me perdoa. Eu juro que não fiz por mal!

LUÍZA: Eu fiquei esperando você feito uma idiota. Você sabe quanto tempo eu levei para me arrumar? E você nem mesmo para me ligar e dizer que estava tudo bem ou dar qualquer desculpa esfarrapada?

VINICIUS: Meu celular acabou a bateria e eu não percebi.

LUÍZA: E esse cheiro de cerveja na sua boca? Aonde você estava? Com quem você estava?

VINICIUS: Eu sentei em um barzinho e não vi a hora passar. 

LUÍZA: Com quem você estava Vinicius?

VINICIUS: Eu preciso estar com alguém para sentar em um barzinho e tomar uma cerveja? 

LUÍZA: O nosso casamento é em menos de um mês. Você tem certeza que é isso que você quer? De repente você se virou contra o meu pai, marca comigo e desaparece...

VINICIUS: Não mistura uma coisa com a outra. 

LUÍZA: Como eu não vou misturar? A nossa vida foi lado a lado e de repente parece que eu não conheço o homem com quem eu vou me casar. 

VINICIUS: A sua mãe foi quem me apoiou no momento mais difícil da minha vida. Ela me recebeu com todo o amor que eu nunca tive. E o tio onde estava? No primeiro mês ele foi presente e depois? Ele viveu no hospital! Mas até então eu não estava aqui para entender e perceber o quanto ela sofre com isso, além das traições. Ou ele acha que eu não enxergo o que está na minha frente? Esse é o único motivo pelo qual eu quero fazer algo para mudar essa situação. Eu acho que um dos maiores culpados do fracasso do casamento da sua mãe e do seu pai, sou eu. Fui eu quem fiz ele assumir algo que era responsabilidade minha.

LUÍZA: Você não entende que o hospital se tornou um sonho realizado para ele?

VINICIUS (irritado): O hospital é meu e eu decido quando eu vou administra-lo. Fim de assunto, vou tomar banho!

VINICIUS sai e LUÍZA fica irritada. Ela ouve a voz do pai de longe e sai do quarto. Corta para:

CENA 5 - INT. /  CASA DOS CARVALHO/CORREDOR - NOITE.

EDGAR bate na porta do seu quarto que está trancada. LUÍZA vai até o pai.

LUÍZA: O que está acontecendo?

EDGAR: Sua mãe ficou louca, só pode! Ela trancou a porta e não responde.

LUÍZA: Será que aconteceu alguma coisa? Hoje ela estava muito estranha.

EDGAR: Estranha?

LEONORA (O.S.): Suas coisas estão no quarto de hóspedes. A partir de hoje você não dorme mais na mesma cama que eu.

EDGAR: Você ficou louca?

LEONORA (O.S.): Agora me deixem dormir em paz!

EDGAR (bravo): Abre essa porta agora!

LEONORA fica muda. EDGAR olha para LUÍZA.

EDGAR: O que está acontecendo nessa casa?

LUÍZA: Nós precisamos conversar pai! 

EDGAR: Agora? A única coisa que eu preciso agora é de um banho e cama.

LUÍZA: Agora! É sério!

EDGAR e LUÍZA vão em direção ao quarto de hospedes. Corta para:

CENA 6 - INT. / COBERTURA DE DEBORA/QUARTO - NOITE.

DEBORA e TEODORO deitados na cama mexendo no celular.

DEBORA: Você viu o que saiu nos noticiários?

TEODORO: O que?

DEBORA: A polícia da região divulgou alguns casos de mortes de homossexuais entre 18-25 anos interligadas. No início eles preferiram deixar por debaixo dos panos para tentar conseguir pegar 'o' ou 'os' culpados, mas não obtiveram sucesso e estão pedindo para os jovens tomarem cuidado. 

TEODORO: Ainda bem que eu estou fora do grupo de risco.

DEBORA: Você ficou louco? Isso é sério! Olha isso, além de matarem, eles arrancam o membro e deixam na mão da vítima. Isso é a coisa mais horrível que eu já li. Onde esse mundo vai parar? Eu não entendo o motivo de tanto ódio.

TEODORO: Eu sei que é uma coisa séria. E isso é o que mais tem no Brasil, Debora. Quantos jovens morrem por serem quem são? E você acredita que a polícia está tentando encontrar algum culpado? Eu já acho que eles são os próprios culpados. Lembra aquela vez que eu apanhei na escola de dois moleques? O que foi que eles mandaram eu fazer? Virar homem!

DEBORA: Mas isso faz muito tempo.

TEODORO: Tem pessoas que nos respeitam. Mas tem outras que apenas toleram porque não podem fazer coisa pior. E tem aqueles que não tem medo de fazerem coisas piores.

DEBORA: Você se cuida nesses aplicativos de relacionamento.

TEODORO: Não se preocupa, eu sei me cuidar. E eu acho que a vida é muito curta para a gente viver com medo.

Eles voltam a mexer no celular e TEODORO arregala os olhos.

TEODORO: M-E-U D-E-U-S!

DEBORA: O que foi?

TEODORO: Se o seu amigo lá é noivo, eu espero que ele tenha dito para a noiva que estava no bar com uma amiga.

Ele mostra o celular e está a notícia em um site de fofocas que a modelo Debora estava em bar com o dono do centro médico Unidos pela Vida, que está de casamento marcado.

DEBORA: Eu não acredito!

TEODORO: Sou eu quem não acredita. Olha essas fotos, é claro que estava rolando um clima. Um climão!

DEBORA: Não enlouquece!

TEODORO continua vendo as fotos. Corta para:

CENA 7 - INT. / CASA DOS CARVALHO/QUARTO DE HÓSPEDES - NOITE.

LUÍZA e EDGAR conversando.

EDGAR (muito irritado): Desde quando você sabe disso?

LUÍZA: Desde quando eu perdi o bebê. Mas eu achava que ele tinha esquecido essa história. Não imaginava que ele estava levando a sério, por isso eu não falei nada.

EDGAR com muito ódio vaio para cima de LUÍZA, mas acaba se controlando. Ela recua com medo.

LUÍZA: Eu não sabia que ele ia levar isso a sério, pai. Alguma vez eu fiz algo para te prejudicar? Eu sempre estive do seu lado. Sempre! E sempre vou estar!

EDGAR: Ele é sua responsabilidade. Ele sempre foi sua responsabilidade. Eu ficava com o hospital e você ficava com o Vinicius. Qual a dificuldade nisso? Mas eu já devia imaginar né? Se você for parecida com sua mãe, é um horror. É claro que ele ia cansar um dia. É claro que ele ia resolver passar a gente para trás.

LUÍZA: Do que você está falando? 

EDGAR: Nem um filho você foi capaz de dar para ele. Há anos eu mando você engravidar e quando você consegue, perde. 

LUÍZA vai dar um tapa na cara de EDGAR, mas ele a impede segurando seu braço com força.

LUÍZA: Você está me machucando!

EDGAR: Eu não vou mais sujar minhas mãos, Luíza. Se você me ama e quer me ver feliz, é você quem vai dar um jeito no seu noivo. Dê um jeito nele de uma vez por todas.

LUÍZA: Do que você está falando? 

EDGAR: Se você não der, eu vou ter que dar um jeito nos dois.

LUÍZA: Você está me ameaçando?

EDGAR: Eu não posso dar um jeito em uma pessoa e deixar outra pra contar a história. Eu deixei há anos atrás e olha o que aconteceu? As pessoas se voltam contra as outras e eu não posso mais correr riscos. Agora vai dormir e pense no que eu te falei.

LUÍZA: Eu não acredito que você está me ameaçando!

EDGAR pega LUÍZA pelos braços e tira do quarto.

EDGAR: O recado está dado!

EDGAR fecha a porta na cara de LUÍZA que está sem reação. Corta para:

FIM DO CAPÍTULO 8 

CURTIU O CAPÍTULO? COMENTE! SUA OPINIÃO É MUITO IMPORTANTE PARA O AUTOR.

2 comentários :

Copyright © Portal Comenta TV. Designed by OddThemes & SEO Wordpress Themes 2018